CEO da Marriott reduz sua jornada de trabalho para tratar câncer

|


Reprodução
Arne Sorenson, CEO e presidente da Marriott International
Arne Sorenson, CEO e presidente da Marriott International
O CEO e presidente da Marriott International, Arne Sorenson, anunciou que reduzirá temporariamente sua jornada de trabalho para se dedicar ao tratamento do câncer. Em maio de 2019, a Marriott revelou que o presidente havia sido diagnosticado com câncer de pâncreas e estava iniciando o tratamento. Durante esse período, Sorenson deixará de desempenhar sua função em tempo integral, mas continuará envolvido na direção da empresa e em suas atividades como membro do conselho de administração.

O CEO também contratou dois executivos veteranos da Marriott - Stephanie Linnartz e Tony Capuano - para dividir a responsabilidade de supervisionar as operações diárias das unidades de negócios e funções corporativas durante os meses em que permanecerá parcialmente afastado. Stephanie supervisionará a divisão de hospedagem internacional da companhia, além das áreas jurídica, de recursos humanos, comunicações e relações públicas. Já Capuano supervisionará a divisão de hospedagem e finanças da empresa nos Estados Unidos e Canadá.

"Desde o meu diagnóstico, tenho trabalhado com uma grande equipe médica do John Hopkins para tratar esse câncer. Embora tenha tenha me dedicado ao meu tratamento e planejado permanecer envolvido no negócio até onde fosse possível, a coisa certa a fazer por mim, minha família e a empresa é focar na minha saúde. Sei que Stephanie e Tony trabalharão com a equipe executiva da Marriott para continuar levar a empresa adiante. Eu, junto com a minha família e equipe médica, permaneço otimista sobre meu prognóstico e pretendo voltar em tempo integral após a finalização do tratamento", disse Sorenson.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA