Transações em hospedagens crescem 70% no Brasil, segundo Visa

|

Unsplash/Marten Bjork
Dados da Visa mostram que as despesas com meios de hospedagem cresceram cerca de 70% em setembro na comparação com o mesmo mês em 2019
Dados da Visa mostram que as despesas com meios de hospedagem cresceram cerca de 70% em setembro na comparação com o mesmo mês em 2019
O setor de Viagens e Turismo no Brasil deu mais um sinal de reaquecimento. De acordo com dados da Visa, o segmento de hospedagens, por exemplo, superou os números registrados antes da pandemia. Segundo pesquisa realizada pela empresa de meios de pagamento, a quantidade de transações com credenciais Visa para serviços de hospedagens no País cresceu 70% entre setembro deste ano e o mesmo mês de 2019.

“Neste mesmo intervalo, também observamos que as transações de companhias aéreas tiveram uma queda de quase 30%, quando comparadas com o período pré-pandemia, devido às restrições do setor. Ainda assim, o tíquete médio com passagens aéreas teve aumento em torno de 10%, o que está atrelado à alta do dólar e da inflação no País”, comenta o diretor executivo da Visa Consulting & Analytics (VCA) - que organiza algumas pesquisas sobre tendências de viagens -, Oscar Pettezzoni.

O setor de hospedagens se manteve ativo. Um dos fatores que impulsionou o seu crescimento foi a maior adesão das empresas ao modelo de trabalho remoto e o boom do ‘anywhere office’. Isso levou mais pessoas a optarem por trabalhar em outras cidades ou Estados, aumentando a procura por hospedagens de longa duração - fenômeno que classificou esse público como ‘nômade digital’, uma tendência que acelerou ainda mais nos últimos dois anos. Essa performance vem contribuindo com a melhora do Turismo.

“O Turismo gera atividades indiretas que atingem os mais variados setores da economia, sua retomada aquece diversas cadeias produtivas. Com isso, para a Visa, acompanhar os padrões de gastos dos consumidores nesse segmento é muito pertinente para entender as mudanças de hábitos e necessidades de consumo das pessoas nesse momento de pandemia e traçar as melhores soluções e recomendações aos nossos clientes para que eles possam tomar decisões de negócios mais assertivas dentro desse cenário”, conclui Pettezzoni.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA