Após abril em queda, Expedia registra baixas no 2º trimestre

|

Uma leve melhora em maio e junho não foi suficiente para compensar a quase eliminação da receita e reservas do Expedia Group no início do segundo trimestre deste (abril), segundo informações da PhocusWire.

Divulgação
Peter Kern, do Expedia Group
Peter Kern, do Expedia Group
No geral, nos três meses terminados em 30 de junho, as reservas brutas caíram 90% em comparação com o mesmo período de 2019 e a receita caiu 82%, indo para US$ 566 milhões, em relação aos US$ 3,2 bilhões registrados no ano passado.

Em abril, os cancelamentos excederam as novas reservas, mas em maio e junho, quando algumas regiões começaram a ver melhorias em suas estatísticas relacionadas à covid-19 e alguns países suspenderam as restrições de viagens, as reservas se tornaram positivas, lideradas pela atividade nos negócios de acomodações alternativas da Vrbo.

Ainda de acordo com a publicação, para o CEO do grupo, Peter Kern, os negócios estão se estabilizando e a recuperação continuará sendo instável, pois está dependendo do que acontecerá com o vírus.

Devido a cancelamentos acima do esperado das reservas do período anterior e a reembolsos em dinheiro aos clientes, a categoria aéreo representou um prejuízo de 12% na receita no segundo trimestre. Os bilhetes vendidos caíram 85% no período, em comparação com 2019.

As receitas de publicidade e mídia representaram apenas 4% da receita total no trimestre e caíram 91% devido a quedas na Trivago e na Expedia Group Media Solutions. Já o EBITDA ajustado caiu US$ 436 milhões, em comparação com um ganho de US$ 566 milhões no segundo trimestre do ano passado.

Segundo Kern, a empresa também está focada em ajudar seus fornecedores a superar essa crise, como evidenciado pelo programa de recuperação de parceiros anunciado em maio, que concede US$ 250 em créditos de marketing para hotéis participantes e um fundo de US$ 25 milhões para parceiros de destino, que já foi lançado para parceiros em 80 países.


*Fonte: PhocusWire

conteúdo original: https://bit.ly/2DqbJ8h
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA