Turismo on-line volta a dar sinais de alta no Brasil

|


Divulgação/Pixabay
Consultoria Conversion estuda o tráfego dos principais sites de e-commerce, que foram selecionados de acordo com o critério de, majoritariamente, ser transacional (ou seja, vender on-line)
Consultoria Conversion estuda o tráfego dos principais sites de e-commerce, que foram selecionados de acordo com o critério de, majoritariamente, ser transacional (ou seja, vender on-line)
O Turismo on-line voltou a dar sinais reaquecimento no Brasil, depois de um desempenho bem abaixo da média em abril e maio, por conta da pandemia de covid-19. Em junho, os e-commerces de viagens apresentaram alta de 28% em tráfego na relação ao mês anterior, mas vale lembrar que em maio o desempenho foi bem negativo. Os dados são da consultoria especializada em SEO e marketing de performance Conversion.

Em maio, a grande maioria dos segmentos on-line teve desempenho recorde de acessos e vendas, o que pode ser atribuído ao isolamento social, segundo a Conversion. As agências de viagens on-line, no entanto, despencaram. Em junho os e-commerces como um todo também cresceram no Brasil: alta de 39,7% na comparação com fevereiro, o último mês antes de o coronavírus se tornar pandemia.

Crescimento de setores mensal em junho (junho x maio)
CategoriaCrescimento
Turismo28,06%
Comida0,17%
Outros-0,23%
Casa-1,00%
Eletrônicos-1,98%
Pet-3,11%
Mercado-8,45%
Grande varejo-8,73%
Farmácia & Saúde-9,54%
Moda-11,71%
Importados-11,86%
Educação & Livros-12,90%
Cosméticos-16,67%
Total geral-6,29%

No caso do Turismo, é a primeira vez, desde o início da pandemia, que algum crescimento é registrado, depois de acumular perdas da ordem de 74% entre março e maio. Entretanto, para o CEO da Conversion, Diego Ivo, ainda é muito cedo para dizer que há um grande reaquecimento deste mercado.

“Com a reabertura gradativa, é natural que as pessoas não fiquem só em casa e procurem novamente as atividades de laser e passeios turísticos. De qualquer maneira, com as medidas de quarentena, as pessoas usaram de forma mais frequente a internet para comprar”, acrescenta Ivo.

Booking.com, Decolar e ViajaNet, respectivamente, são as marcas de Turismo que figuram no ranking da Conversion, que mostra os 50 principais sites de e-commerce do Brasil.

Confira o ranking a seguir:
MarcaCategoriaAcesso em Junho (em milhões)
MercadoLivreGrande varejo247,8
AmericanasGrande varejo124
AmazonGrande varejo83,33
Magazine LuizaGrande varejo70,08
Casas BahiaGrande varejo58,87
AliExpressGrande varejo33,43
SubmarinoGrande varejo23,41
Elo7Outros21,12
ExtraGrande varejo19,33
ShopTimeGrande varejo18,7
CarrefourMercado17,02
Madeira & MadeiraCasa15,92
DafitiModa15,57
SamsungEletrônicos15,45
PontoFrioGrande varejo14,33
Leroy MerlinCasa13,21
AppleEletrônicos12,34
iFoodComida12,12
RiachueloModa10,37
Gran Cursos OnlineEducação & Livros9,768
Estratégia ConcursosEducação & Livros9,702
NaturaCosméticos9,631
Lojas RennerModa9,129
ZattiniModa8,229
MarisaModa7,835
AvonCosméticos7,313
C&AModa7,168
Fast ShopEletrônicos6,895
O BoticárioCosméticos6,772
WishImportados6,704
Loja do MecânicoOutros5,941
Estante VirtualEducação & Livros5,862
eBayImportados5,538
Ultra FarmaFarmácia & Saúde4,818
SaraivaEducação & Livros4,573
Booking.comTurismo4,516
HavanGrande varejo4,063
DrogaRaiaFarmácia & Saúde3,942
Ricardo EletroEletrônicos3,927
PetzPet3,847
Pet LovePet3,685
DrogasilFarmácia & Saúde3,461
PolishopEletrônicos3,082
ShopFácilGrande varejo2,581
DecolarTurismo2,462
Pão de AçúcarMercado2,396
Growth SupplementsFarmácia & Saúde2,302
DecathlonModa1,952
ViajaNetTurismo1,603
Livraria CulturaEducação & Livros0,897

METODOLOGIA
O levantamento foi realizado pela consultoria Conversion no dia 7 de julho de 2020, utilizando ferramentas de inteligência competitiva digital, tais como SimilarWeb e SEMRush.

Os dados deste estudo se referem ao tráfego dos principais sites de e-commerce, que foram selecionados de acordo com o critério de, majoritariamente, ser transacional (ou seja, vender on-line).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA