Seguro viagem é produto mais importante do que nunca; entenda

|

unsplash
Produto ganhou relevância nas viagens domésticas e passou por mudanças ao incluir cobertura de covid-19
Produto ganhou relevância nas viagens domésticas e passou por mudanças ao incluir cobertura de covid-19
Após mais de dois anos de pandemia, a covid-19 segue entre nós, ainda que de maneira mais discreta e menos letal devido ao avanço da vacinação globalmente. Em 2022, inclusive, as notícias têm sido de reabertura de fronteiras, em um primeiro momento, e mais recentemente sobre a retirada de restrições de entrada, como o teste negativo pré-embarque e o certificado de vacinação.

No entanto, por mais que o momento seja positivo, o vírus segue impactando o cenário geral do Turismo, sobretudo quando se trata sobre seguro viagem. O produto, que sempre foi muito buscado para viagens internacionais, ganhou relevância nas viagens domésticas também e passou por mudanças ao incluir cobertura de despesas geradas por infecções e mortes causadas pela covid-19.

Para entender sobre a atual situação da pandemia e a importância do seguro viagem nesse contexto, a Revista PANROTAS entrevistou Valéria Pereira, gerente de Produtos da Affinity Seguro Viagem; Claudia Brito, Head Comercial da Coris Seguro Viagem; Celso Guelfi, presidente da GTA; Luís Ricardo Torniero, CEO da Intermac; Federico Siri, presidente da Universal Assistance Brasil; e Rafael Turra, diretor de Produto da Vital Card.

Qual o impacto atual do covid-19 nas viagens?

"A pandemia ainda não acabou, e por todo o planeta ela continua a interferir nas regras e comportamentos das Autoridades Sanitárias dos diferentes países para admissão de turistas e para o tratamento de eventuais contaminados pela covid-19 durante suas visitas a cada destino. Além disso, o como se portar no caso de um teste positivo de covid para um passageiro dentro de um grupo com guia, tem sido um grande desafio para as agências que executam este tipo de serviço. Muitas vezes o problema não será uma urgência médica ou hospitalar, mas poderá passar a ser uma questão de logística e suporte para uma descontinuidade da viagem, para o que muitos não estão preparados se não tiverem a assessoria correta para a escolha do produto mais indicado", explicou Luís Ricardo Torniero, da Intermac.

Claudia Brito, da Coris, complementou: "O maior impacto que a covid-19 ainda tem nas viagens de hoje é o aumento da consciência do viajante, que busca viajar mais preparado e tranquilo. Na Coris, notamos que o seguro viagem agora é um item muito mais requisitado pelos passageiros, não apenas pela obrigatoriedade para entrada em alguns destinos internacionais, mas também porque o seguro viagem oferece cobertura médica e hospitalar para covid-19. Além disso, os agentes de viagem ficaram ainda mais exigentes na oferta do seguro viagem, analisando exatamente o perfil dos seus clientes e qual a necessidade de cobertura para cada tipo de viagem".

Até quando esse impacto permanecerá?

"Acredito que ainda teremos que conviver com o covid-19 por um tempo, porém muito mais preparados, com o avanço da vacinação, a flexibilização na abertura das fronteiras, os protocolos sanitários, o viajante mais consciente, é um momento especial para fortalecer vínculos com nossos clientes. Atualmente nosso foco de vendas é voltado 100% ao B2B, mas temos muito interesse em manter o consumidor bem informado sobre as viagens nos principais destinos", disse Valéria Pereira, da Affinity.

Rafael Turra, da Vital Card, também acredita que “continuará havendo impacto, porém cada vez menor, apesar dos riscos não deixarem de existir. Porém, para uma grande parte da problemática e riscos que o covid-19 trouxe aos passageiros, que é o receio de ficar adoecido longe com seus custos, e necessidade de prorrogar suas viagens com custos extras não programados, os seguros conseguiram dar a respostas e minimizar (e até anular) tais impactos".

Quais são os cuidados necessários no pós-pandemia?

“A pandemia trouxe a conscientização da necessidade do seguro viagem independente do roteiro. Além da obrigatoriedade para ingresso em diversos países (esse número vem aumentando ao longo da pandemia), as pessoas hoje, têm maior precaução e querem viajar protegidas tanto em viagens nacionais quanto internacionais”, relatou Federico Siri, da Universal Assistance.

Claudia Brito, da Coris, completou: "A pandemia inseriu novos hábitos de higiene e saúde no dia a dia das pessoas e acredito que eles serão mantidos mesmo no pós-pandemia. Esses cuidados preventivos se mostram eficientes na redução de transmissão do novo coronavírus e de outras doenças. Quando falamos em viagens, a pandemia também mudou o comportamento de uma grande parcela dos viajantes e no perfil de suas viagens. Inicialmente, o viajante aumentou seu nível de consciência e necessidade de proteção ao planejar uma viagem. Além disso, o viajante brasileiro se lançou na descoberta do próprio País e países vizinhos e encontrou outras formas de viajar. Tivemos, por exemplo, um aumento considerável de vendas de seguros nacionais bem como para a América Latina e ainda em viagens de carro e moto. Finalmente, é perceptível que há uma enorme consciência sobre o Turismo sustentável e responsável, e maior preferência por viagens focadas em experiências e no bem-estar”.

Confira abaixo a Revista PANROTAS desta semana, cujo tema é seguro viagem.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA