CRUZEIROS

MSC Seaview, que virá ao Brasil, é lançado oficialmente hoje, na Itália

GÊNOVA (ITÁLIA) – Hoje foi inaugurado o novo navio da MSC Cruzeiros, o MSC Seaview, no porto de Gênova, na Itália. Com capacidade para 5,3 mil hóspedes, o cruzeiro tem como irmão gêmeo o Seaside, inaugurado em dezembro, em Miami.

Beatrice Teizen
O MSC Seaview, mais novo navio da companhia
O MSC Seaview, mais novo navio da companhia
Ao todo, são 2.066 cabines, sendo 86 delas da classe Yacht Club, que é considerada um iate dentro do navio, com alto padrão de luxo. O conceito do Seaview consiste em misturar o outdoor com o indoor, conectando o sol e o mar com as áreas de entretenimento, restaurantes e cabines. A cerimônia oficial de inauguração será neste sábado (9).

O entretenimento e a gastronomia também são pontos altos da embarcação. São dez restaurantes exclusivos, dois bufês, 19 bares, cinco restaurantes de especialidades, duas pistas profissionais de boliche, tirolesa, shows da Broadway, cinema XD e toboáguas.

“Internamente, na MSC, chamamos o Seaview de navio brasileiro. Quando o construímos, pensamos no Caribe e Brasil e, também, Mediterrâneo durante o verão. Junto com o Seaside, é totalmente diferente dos outros da nossa frota. Acreditamos que será particularmente bem-sucedido no Brasil, porque nossos clientes pediam espaços externos para aproveitar bastante o sol, e é isto que estamos oferecendo”, afirma o CEO da MSC Cruzeiros, Gianni Onorato.

Para a MSC, o Brasil é um mercado estratégico. Por isso, o Seaview, que também terá sua temporada 2018/2019 no País - Salvador, Ilha Grande, Búzios (RJ), Santos (SP) e Balneário Camboriú (SC), terá uma segunda inauguração, quando chegar na capital baiana em 2 de dezembro.

“Queremos mostrar ao mercado brasileiro sua importância e que estamos investindo no País” diz. O Brasil também receberá no futuro o MSC Meraviglia e uma versão expandida do Seaside.

Beatrice Teizen
Gianni Onorato e Achille Staiano
Gianni Onorato e Achille Staiano
“As cabines Yacht Club, inclusive, foram as primeiras que vendemos no Brasil. O MSC Fantasia no Rio de Janeiro terá outras do tipo, dobrando, então, a capacidade no País. O Yacht Club é uma excelente forma de se divertir e o consumidor de luxo brasileiro também procura por isso”, acrescenta o chief sales officer da MSC global, Achille Staiano.

Em 2017, a companhia alcançou dois milhões de passageiros. Neste ano, o número está fechado em 2,4 milhões, atingindo um crescimento de 20%. Ao final do plano, em 2026, serão pelo menos cinco milhões de pessoas alcançadas.

O Portal PANROTAS viaja a convite da MSC Cruzeiros, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA