Seaview é "marco que coloca a indústria em um novo patamar" | Investimentos | PANROTAS
INVESTIMENTOS

Seaview é "marco que coloca a indústria em um novo patamar"


Raphael Silva
Gianni Onorato, CEO da MSC Cruzeiros, veio ao Brasil prestigiar a festa de lançamento do novo MSC Seaview
Gianni Onorato, CEO da MSC Cruzeiros, veio ao Brasil prestigiar a festa de lançamento do novo MSC Seaview
SANTOS (SP) – O MSC Seaview chegou ao porto de Santos (SP) na manhã desta quinta-feira (6), onde sediará a festa de gala que marca a inauguração oficial da sua temporada no Brasil. Uma das personalidades ilustres a bordo do transatlântico é o CEO da armadora, Gianni Onorato, que veio diretamente da Suíça, país sede da empresa, para prestigiar o novo navio por aqui, fato que que ele mesmo aponta como "um marco que coloca a indústria de cruzeiros do Brasil em um novo patamar".

A liderança em mercado, com 63% de market share, segundo a MSC, é reforçada com um ativo de peso: o maior e mais moderno navio de cruzeiros a navegar na costa brasileira. "Isso comprova o que sobre o Brasil ser um dos nossos mercados chave. Não só esta temporada, mas toda a indústria de cruzeiros [do Brasil] será estimulada com a vinda do Seaview", afirmou Onorato. Ontem, ele participou da tradicional cerimônia de troca de placas com as autoridades do Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM: POR QUE O MSC SEAVIEW CHEGA AO BRASIL PARA FAZER HISTÓRIA?

Esse estímulo confirma a importância do mercado brasileiro nos planos de transportar mais de 5,5 milhões de passageiros anuais até 2030, mais do que o dobro em relação ao panorama atual. Neste ano, a expectativa é de 2,3 milhões de passageiros. Para 2019 esse número cresce para 2,8 milhões.

PARCERIA FORTE

Se a MSC aponta, no mercado brasileiro, os agentes de viagens como grandes responsáveis pelas vendas – cerca de 90% das vendas é feito via agente –, seu CEO confirma este fato a nível global. Segundo ele, o agente é o melhor canal para que a armadora apresente seus produtos aos clientes e consiga crescer em um mercado que ainda tem um grande potencial.

"Os agentes sempre foram e vão continuar sendo nossos principais parceiros. Eles são a engrenagem perfeita para que possamos evoluir", destacou Onorato. Na opinião dele "o mercado de cruzeiros ainda representa uma parcela minúscula do que pode em comparação ao setor do Turismo como um todo".

SUCESSO DO LUXO

O novo MSC Seaview traz ao Brasil a área de luxo Yacht Club, espaço com exclusividades para quem paga por uma experiência mais premium. Áreas privativas, como piscina e solário, além de cabines diferenciadas e serviços como mordomo 24h estão na lista de benefícios de quem opta pela limitada oferta de 86 cabines luxuosas, mas engana-se quem pensa que elas são mais difíceis de se vender.

A MSC trabalha com um índice de ocupação de 100% e afirma que as cabines Yacht Club, aqui no Brasil, são as primeiras a se esgotarem. De acordo com Onorato, esse sucesso mostra que o investimento na criação de navios de ultra-luxo, anunciados recentemente, foi certeiro.

"Em vez de apenas alguns espaços, como no Seaview e em outros navios, teremos transatlânticos completamente voltados para este segmento de luxo. Serão como Yacht Clubs gigantes navegando, com a possibilidade de chegar a novos destinos, que grandes navios não conseguem, com um produto totalmente diferenciado", concluiu o CEO da MSC.



A PANROTAS viaja a convite da MSC Cruzeiros







 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA