CRUZEIROS

Seabourn promete levar seus navios aos destinos mais remotos


Renato Machado
Dois novos navios se juntarão ao Seabourn Ovation (foto), e devem levar visitantes em expedições à locais inóspitos como Antártida e Ártico
Dois novos navios se juntarão ao Seabourn Ovation (foto), e devem levar visitantes em expedições à locais inóspitos como Antártida e Ártico
Os dois novos navios da Seabourn, previstos para serem entregues em junho de 2021 e maio de 2022, devem elevar o patamar das viagens de expedição da armadora, unindo dois pontos considerados cruciais pela empresa: o ultra-luxo e a possibilidade de explorar qualquer lugar do mundo que tenha acesso por mar, não importa quão difícil isso seja.

Como o atendimento e as acomodações de alto padrão já são especialidades da Seabourn, a missão para as novas embarcações é investir em tecnologias que possibilitem o acesso à lugares que antes os navios não conseguiam chegar.

LEIA MAIS
Pier 1 cresce 82% em vendas de Seabourn no Brasil
Seabourn retorna para a Europa em 2020 com novos destinos

A armadora detalhou um pouco nesta semana alguns destaques dos novos navios que devem ajudá-la a cumprir esse objetivo; confira:

DESTINOS ISOLADOS

Os novos navios da Seabourn devem contar com um alto nível de autonomia, o que lhes permitirá viajar mais longe do que muitos navios que navegam hoje. Ambos, inclusive, terão capacidade de implantação global - ou seja, terão autonomia o suficiente para se aventurar mais ao sul e ao norte do que qualquer outra embarcação da história da Carnival Corporation, podendo chegar a diversos lugares da Antártida e do Ártico, por exemplo.


MAIOR NAVEGABILIDADE

O sistema de propulsão dos navios será o Azipod, utilizado principalmente em navios quebra-gelo e que dá às embarcações maior manobrabilidade para navegar em locais estreitos; complementa o sistema outros três propulsores de proa.

SUÍTES COM VISTA PARA O MAR

Para acompanhar todo o trajeto, todas as 132 luxuosos suítes contam com varanda à beira-mar. A capacidade do navio é de 264 pessoas - duas por cabine.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA