MSC compromete-se a zerar emissões de seus cruzeiro até 2050

|

A Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC reafirmou hoje (22) seu compromisso de longo prazo com a sustentabilidade ao se comprometer a atingir zero emissões de gases de efeito estufa (GEE) em sua operação marítima de cruzeiros até 2050. A meta abrange a marca contemporânea MSC Cruzeiros e a de luxo, Explora Journeys.

MSC Cruzeiros/Divulgação
MSC compromete-se a zerar as emissões de suas operações de cruzeiro até 2050
MSC compromete-se a zerar as emissões de suas operações de cruzeiro até 2050
A armadora assinou o Call to Action da Getting to Zero Coalition para acelerar a descarbonização de todo o setor de navegação, incluindo os cruzeiros. A ação inclui três demandas para permitir que isso aconteça: o estabelecimento uma meta de zero emissão para o transporte marítimo até 2050; implementação de embarcações com zero emissão comercialmente viáveis até 2030; e ação conjunta dos setores público e privado. O documento será entregue aos governos de todo o mundo em novembro, antes da COP26.

“Sempre sentimos uma profunda responsabilidade para com o nosso meio ambiente marinho e nosso planeta. Hoje estamos levando nosso compromisso um passo adiante ao adotar um futuro com zero emissões dentro das próximas três décadas. Alcançaremos isso investindo e apoiando o desenvolvimento acelerado e a implementação de tecnologias inovadoras e de ponta a serem implantadas em nossa frota, elevando continuamente o padrão de desempenho ambiental”, diz o presidente executivo da Divisão de Cruzeiros do grupo, Pierfrancesco Vago.

Nos últimos anos, a companhia tem se concentrado na redução da intensidade das emissões de GEE por meio da introdução de medidas de eficiência energética e de melhoria operacional em sua frota. Tendo introduzido uma melhoria anual da eficiência entre 2% e 4% em toda a sua frota, em 2019 a empresa alcançou uma melhoria de 28% em sua eficiência em comparação com 2008, e está bem encaminhada para cumprir a meta de redução de intensidade de 40% da IMO para 2030.

Olhando para o futuro, as melhorias de eficiência energética e as medidas operacionais por si só não serão suficientes para colocar o setor marítimo no curso da descarbonização e, por isso, a Divisão de Cruzeiros da armadora está ajudando ativamente a acelerar a evolução tecnológica necessária. Para isso, o grupo participa de diversos projetos de pesquisa do setor, buscando desenvolver tecnologias e combustíveis que ofereçam potencial para viabilizar navios com zero emissão.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA