Anvisa recomenda suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil

|


Agência Brasil/Marcelo Camargo
A Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde e à Casa Civil da Presidência da República, na tarde desta quarta-feira (12/1), a suspensão definitiva da temporada de navios de cruzeiro no Brasil, "como ação necessária à proteção da saúde da população". Leia a nota técnica da agência.

Segundo a Anvisa, que incluiu todos os dados da pandemia e dos casos a bordos dos navios no documento, "os protocolos definidos pela agência para a operação dos navios de cruzeiro no Brasil trouxeram dispositivos que permitiram acompanhar o cenário epidemiológico nas embarcações durante quase dois meses e foram fundamentais para se identificar rapidamente a alteração no número de casos a bordo na penúltima semana epidemiológica de 2021".

Em 31 de dezembro de 2021, com aumento exponencial de casos especialmente entre tripulantes, a Anvisa recomendou a suspensão temporária de navios de cruzeiro, preventivamente, até que houvesse mais dados disponíveis para avaliação do cenário epidemiológico. Antes que o Ministério da Saúde se manifestasse, as empresas Costa e MSC Cruzeiros decidiram suspender voluntariamente os cruzeiros até 21 de janeiro.

Desde então, a Anvisa disse que vem avaliando a evolução do cenário epidemiológico a bordo dos navios e também no Brasil e no mundo. "Observa-se que o cenário tem se tornado ainda mais desafiador tendo em vista, em especial, o aumento vertiginoso do número de casos nas embarcações e no País." "Portanto, a Anvisa entende que o cenário atual é desfavorável à continuidade das operações dos navios de cruzeiro. Nesse sentido, com fundamento no princípio da precaução e a partir de todos os dados disponíveis, recomendou a suspensão definitiva da temporada de navios de cruzeiro no Brasil, como ação necessária à proteção da saúde da população", continua o documento.

PANROTAS / Emerson Souza
Até o dia 6/1, foram reportados um total de 1.177 casos positivos de covid-19 entre tripulantes e passageiros. A evolução da identificação de casos positivos demonstra, segundo a Anvisa, um aumento vertiginoso dos casos de covid-19 a bordo das embarcações nos últimos dias, indicando uma mudança radical do cenário epidemiológico. De acordo com a Portaria GM/MS 2.928/2021, a autorização da operação de navios de cruzeiro pode ser revista a qualquer momento em função dos desdobramentos do contexto epidemiológico dos navios de cruzeiro ou de alterações do cenário epidemiológico nacional e internacional.

Nos Estados Unidos, o CDC terminará no próximo sábado com as restrições para os cruzeiros marítimos, mas disse esperar bom senso das companhias marítimas, para continuarem com limite de capacidade e os protocolos de saúde.

A Clia Brasil ainda não se manifestou sobre esse novo parecer da Anvisa.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA