DESTINOS

Como está a hotelaria do Caribe um ano após o furacão Irma

Marcel Buono
Bairro Les Terres Basses, em Saint Martin, conta com dezenas de villas de luxo disponíveis
Bairro Les Terres Basses, em Saint Martin, conta com dezenas de villas de luxo disponíveis
Entre os dias 30 de agosto e 13 de setembro, um dos maiores furacões já registrados no Atlântico viajou desde o Litoral Leste africano até a região do Arkansas, nos Estados Unidos, deixando um rastro de destruição por grande parte das ilhas caribenhas.

Após um ano de trabalho, que ainda continua, o Caribe se prepara para a chegada de milhares de turistas durante a próxima alta temporada que começa em novembro.

Responsável por um portfólio de vilas de luxo em diversas regiões do Mar do Caribe, a West Indies Management Company (WIMCO) divulgou um levantamento sobre a situação das suas propriedades que já estão abertas para reservas. Confira abaixo:

SAINT BARTHS
  • 96% das 355 vilas administradas pela WIMCO estarão abertas;
  • 84% dos quartos de hotéis da companhia estarão prontos;
  • Mais de 70 restaurantes da ilha estarão funcionando;

ANGUILLA
  • 85% das 60 vilas administradas pela WIMCO estarão abertas;
  • 100% dos hotéis da companhia estarão abertos;
  • Os principais restaurantes de Shoal Bay e Sandy Ground estarão funcionando;

SAINT MARTIN
  • 45% das 100 vilas administradas pela WIMCO estarão abertas;
  • 17 dos 26 principais restaurantes de Grand Case estarão funcionando;

SAINT JOHN (ILHAS VIRGENS AMERICANAS)
  • 80% das 60 vilas administradas pela WIMCO estarão abertas;
  • Os restaurantes de Cruz Bay já foram reabertos;
  • Os hotéis The Westin St John e Caneel Bay serão reinaugurados em 2019;

ILHAS VIRGENS BRITÂNICAS
  • 20 vilas administradas pela WIMCO estarão abertas para o início da temporada em Mahoe Bay, cinco em Oil Nut Bay, cinco em Scrub Island e todas em Necker Island;
  • O hotel Little Dix Bay planeja sua reabertura para novembro de 2019.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora