DESTINOS

México planeja fim dos escritórios de promoção internacional

O México nunca recebeu tantos turistas como atualmente – 39,3 milhões em 2017 – e já é o sexto país do mundo com mais visitantes estrangeiros, porém, a promoção do destino pode sofrer um revés nos próximos meses. De acordo com recentes declarações de Andrés Manuel López Obrador, presidente empossado no dia 1º de dezembro, e membros de órgãos responsáveis pelo Turismo do país, o Conselho de Promoção Turística do México (CPTM) deve ser extinto. No Brasil, as informações ainda não foram confirmadas.

Divulgação/ Bare Hands Gallery
Considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, Dia de Los Muertos gerou US$ 140 milhões em receitas em  2017 só na Cidade do México
Considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, Dia de Los Muertos gerou US$ 140 milhões em receitas em 2017 só na Cidade do México
“Ainda não existe nada oficial. Não recebemos instruções e seguimos trabalhando normalmente. Temos compromissos até o fim do ano, como apresentações e reuniões, que serão mantidos, e já até apresentamos o nosso planejamento de atividades para 2019. Até o momento, são apenas declarações políticas”, comentou a diretora do CPTM no Brasil, Diana Pomar.

Entre 2012 e 2017, o número de turistas internacionais no México cresceu 78,7% e, hoje em dia, a indústria do Turismo representa 8,7% do PIB nacional, gerando US$ 21,3 bilhões em receitas oriundas de visitantes estrangeiros e mais de dez milhões de empregos. Porém, mesmo com seu peso econômico e seus números positivos, o setor deverá sofrer reformulações no futuro próximo, principalmente na questão da promoção internacional, considerada “muito cara e pouco transparente” pelo atual governo federal.

“O CPTM será extinto por determinação do presidente da república, e todos os escritórios no exterior, incluindo os do Proméxico, serão fechados. Os recursos que seriam destinados aos órgãos serão canalizados para outras prioridades nacionais nos próximos seis anos”, afirmou o secretário de Turismo federal do México, Miguel Torruco.

De acordo com o presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados do México, Luis Alegre Salazar, 70% dos cerca de US$ 400 milhões arrecadados anualmente via taxas impostas a turistas estrangeiros são destinados ao CPTM. Agora, tais receitas deverão ser direcionadas à construção do “Trem Maya”, um grande projeto proposto pelo governo recém-eleito que promete interligar sítios arqueológicos e raízes culturais nos Estados de Tabasco, Chiapas, Campeche, Yucatán e Quintana Roo.

O BRASIL PARA O MÉXICO
Entre janeiro e agosto de 2018, mais de 236 mil brasileiros visitaram o México, constituindo o sexto principal mercado emissor de turistas ao país. Em comparação com o mesmo período de 2014, o aumento de chegadas do Brasil foi de 22,9%, tendo a conectividade aérea como um dos fatores importantes para tal crescimento. Em 2012, 62 voos diretos mensais ligavam os dois países, hoje são mais de 80.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA