Plataforma busca habilitar destinos para cadeirantes

|

A comunidade de pessoas com deficiência física ainda enfrenta diversas dificuldades em destinos turísticos e em experiências por conta de falta de infraestrutura, de informação, capacitação ou de políticas ativas de inclusão.

Divulgação
Álvaro Silberstein criou a Wheel the World para divulgar o Turismo acessível
Álvaro Silberstein criou a Wheel the World para divulgar o Turismo acessível
Devido a essa problemática foi criada a plataforma Wheel the World e sua comunidade no Facebook de Turismo acessível, com quase 12 mil inscritos. O objetivo da agência é habilitar e fomentar atividades turísticas para cadeirantes e suas famílias na América Latina. O projeto surgiu após o criador, Álvaro Silberstein, ser a primeira pessoa em cadeira de rodas a realizar o circuito W de Torres del Paine, no Chile.

“O intuito foi que outras pessoas repetissem e expedição, disponibilizando o equipamento financiado por patrocinadores que nos apoiaram. Treinamos operadores de Turismo e levantamos informações sobre acessibilidade para que, depois, outros viajantes pudessem repetir a experiência”, conta Silberstein.

Desde então foram realizadas diversas viagens para avaliar destinos com opções de Turismo acessível para pessoas com necessidades especiais. O Wheel the World acaba de habilitar experiências na Costa Rica e se prepara para desenvolver outras duas no México e no Brasil. As opções vão desde o Havaí até Macchu Picchu e incluem atividades, como trekking, surfe adaptado, skydiving, ciclismo, entre outras.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA