Vale o bom senso, diz ministro sobre viagens ao Exterior

|


Marcelo Camargo/Agência Brasil
Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde
Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde
"Vale a regra do bom senso", alertou repetidamente o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre viagens ao Exterior em época do novo coronavírus. Importantes destinos europeus, principalmente a Itália, de onde inclusive se originou o brasileiro que foi diagnosticado com a doença, estão em estado de alerta por conta da epidemia.

LEIA TAMBÉM: Deixar de viajar não impede propagação do vírus, alerta WTTC

"Se não for necessário, para que você vai programar uma viagem à Europa agora? A tendência é que o quadro se estabilize, portanto, se possível, deixe para viajar quando a situação estiver mais segura", recomendou o brasileiro.

"Existe a necessidade de viajar? Vai fazer negócios, encarar assuntos imprescindíveis? Viaje consciente dos métodos de prevenção, que são como os da gripe e estão sendo informados por todos os lados. Para viajar a lazer, por que não ir a destinos domésticos no momento, se são mais seguros?", completou o ministro.

MAS A VIDA NÃO PODE PARAR

"Por outro lado, não podemos parar a vida porque existe uma síndrome respiratória. O vírus se dissemina e está presente nos cinco continentes. Em breve a Organização Mundial da Saúde vai mostrar que isso é uma pandemia. Estamos entre a transição de modelos."

Contudo, segundo o ministro, as autoridades brasileiras vão continuar se focando nos "países do momento", pois são os que auxiliam a construir seu raciocínio de vínculo epidemiológico. "Se chegar uma pessoa de Angola, da África do Sul, não vamos avaliar, pois não são países de nexo casual para a doença."

Ele reconhece que a situação é nova e todos estão tomando as medidas possíveis. "Não temos resposta para 100% das perguntas. A Itália é muito próxima de países como Áustria, França, Espanha, Portugal... e temos colônia portuguesa grande. São esses países que têm de ser avaliados mais profundamente."

O próprio Conselho Mundial de Viagens e Turismo, o WTTC, alerta oficialmente que deixar de não evitará a propagação do vírus.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA