Europa pode barrar entrada de brasileiros devido à pandemia

|

A União Europeia acaba de recomendar aos estados-membros e aos associados de Schengen que suspendam os controles nas fronteiras internas até 15 de junho e prorroguem a restrição temporária das viagens não essenciais para a região até 30 de junho.

Capri23auto/Pixabay
União Europeia começa a abrir fronteiras externas, mas restrições devem permanecer para países com um surto pior, como é o caso do Brasil
União Europeia começa a abrir fronteiras externas, mas restrições devem permanecer para países com um surto pior, como é o caso do Brasil
Dado que a situação da saúde em certos países permanece crítica, a União Europeia não propõe uma suspensão geral das restrições de viagens nesta fase. Elas devem ser suspensas para países selecionados em conjunto pelos membros, com base em princípios e critérios objetivos, como a capacidade de aplicar medidas de contenção durante a viagem e reciprocidade.

As condições para suspender as restrições a países não pertencentes à União Europeia incluirão ainda análise das taxas de infecção e a capacidade do país para lidar com o vírus. Restrições devem permanecer em vigor para países com um surto pior, como é o caso do Brasil, top 3 do indigesto ranking global de mortes pela covid-19, além do número de casos que não dá sinais de redução no País.

“Após a suspensão de todos os controles nas fronteiras internas da União, propomos uma abordagem clara e flexível para remover as restrições às viagens para a UE a partir de 1º de julho. As viagens internacionais são essenciais para o Turismo e os negócios e para a família e os amigos se reconectarem. Embora todos tenhamos que tomar cuidado, chegou a hora de fazer os preparativos concretos para suspender as restrições com países cuja situação de saúde é semelhante à da UE e para retomar as operações de vistos”, explica a comissária para os Assuntos Internos, Ylva Johansson.

VIAJANTES DE FORA
As ações nas fronteiras externas da UE devem ser coordenadas e uniformes para serem eficazes. Como os viajantes que entram no continente podem circular livremente de um país para outro, é crucial que os estados-membros coordenem suas decisões sobre a suspensão de restrições. Para isso, os membros criarão em conjunto uma lista de países não pertencentes à União Europeia que poderão viajar aos países membros a partir de 1º de julho.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA