Chile faz esforço conjunto para assegurar protocolos no país

|


Divulgação
Santiago é o principal destino do Chile para brasileiros, mas país também tem vasta oferta de natureza, esqui e aventura
Santiago é o principal destino do Chile para brasileiros, mas país também tem vasta oferta de natureza, esqui e aventura

O Turismo é uma das indústrias de maior crescimento no Chile nos últimos anos. O país, que já superou a marca de seis milhões de estrangeiros anuais e tem no Brasil um de seus principais mercados emissores, confia na retomada gradual do fluxo de visitantes principalmente a partir de 7 de dezembro, quando cai a necessidade de quarentena obrigatória a turistas de países como o Brasil, que consta na lista da OMS como nação de transmissão comunitária do coronavírus.

Para convencer seus principais emissores de que é um país convidativo e preocupado com a pandemia, mais de cinco mil empresas da cadeia produtiva do Turismo do Chile, incluindo receptivos, hotéis, atrativos, aeroportos, bares e restaurantes, assinaram um termo de compromisso para seguir protocolos estabelecidos pelo governo do Chile em parceria com a Fedetur.

Ao Portal PANROTAS, o embaixador do Chile no Brasil Fernando Schmidt garante coordenação e fiscalização intensas no país para que as medidas sejam cumpridas. "São protocolos criteriosos. Temos protocolos definidos para cada elo e convido todos a conhecê-los. Alojamento turístico, restaurantes, áreas silvestres, comércio, atrativos, piscinas, cerimônias... tudo foi minuciosamente estudado para oferecermos a maior segurança ao hóspede", afirma o chileno.

Emerson Souza
Fernando Schmidt, embaixador do Chile no Brasil
Fernando Schmidt, embaixador do Chile no Brasil

"Tal como temos guias de boas práticas para agências, operadoras, Turismo rural, camping, enoturismo, centros de esqui, Mice, praias, Turismo de aventura, entre outros", completa.

Schmidt lamenta que metade dos 600 mil postos de empregos diretos do Turismo chileno foram perdidos, mas diz que acredita em um reaquecimento, passo a passo, deste cenário.

Ele reforça que as fronteiras do país já estão abertas desde ontem (23), mas até 7 de dezembro o país exige a quarentena de países de transmissão comunitária. "Nossa expectativa está a partir de 7 de dezembro. Daí em diante só serão necessários o preenchimento de um formulário eletrônico, a apresentação de um teste PCR negativo feito em no máximo 72 horas antes do embarque e um seguro viagem com cobertura para covid-19. Temos uma gama ampla de produtos que está pronta para bem receber o brasileiro."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA