Preços das hospedagens nos EUA subiram 7,9%

|

Os preços ao consumidor dos Estados Unidos tiveram o maior aumento em 13 anos no mês de junho, em meio a restrições de oferta e uma recuperação contínua nos custos de serviços relacionados a viagens aos níveis pandêmicos deprimidos, conforme a recuperação econômica ganha impulso. As informações são da Reuters.

Unsplash
Preços das hospedagens nos EUA subiram 7,9% e, das passagens aéreas, 2,7%
Preços das hospedagens nos EUA subiram 7,9% e, das passagens aéreas, 2,7%
O índice de preços ao consumidor aumentou 0,9% no mês passado, o maior ganho desde 2008, após avançar 0,6% em maio. Há sinais de que a inflação está se espalhando para além dos setores que estão no centro da reabertura da economia, com consumidores pagando mais por comida, gasolina, aluguel e vestuário.

Com quase 160 milhões de norte-americanos imunizados, a demanda por viagens está aumentando. As hospedagens fora de casa, incluindo acomodações em hotéis e motéis, aumentaram 7,9% e os preços das passagens aéreas subiram 2,7%. Embora a inflação provavelmente tenha atingido seu pico, espera-se que permaneça elevada durante parte de 2022, já que os preços de muitos serviços relacionados a viagens ainda estão abaixo dos níveis pré-pandêmicos.

Mas alguns fatores que impulsionam a inflação podem durar além do próximo ano. Os aluguéis, por exemplo, aumentaram solidamente em junho e podem disparar com o retorno dos trabalhadores aos escritórios, levando as pessoas de volta às cidades e outros centros urbanos em meio à queda da pandemia. A grande preocupação, no fim, é que a alta inflação atual seja incorporada às expectativas dos consumidores e das empresas, levando a uma inflação mais alta de longo prazo, como aconteceu na década de 1970.


*Fonte: Reuters

conteúdo original: https://reut.rs/3ehucnd
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA