12 dicas para tirar ou renovar visto para os Estados Unidos

|


PANROTAS / Artur Luiz Andrade
O chefe consular em São Paulo, Robin Busse, e a chefe de imprensa, Natália Molano
O chefe consular em São Paulo, Robin Busse, e a chefe de imprensa, Natália Molano
As seções consulares dos Estados Unidos no Brasil, em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre, retomam o processamento de novos pedidos e renovação de vistos em 8 de novembro, data da reabertura oficial das fronteiras americanas para os 33 países ainda em lista de restrições, como o Brasil.

As regras de entrada foram divulgadas ontem pela Casa Branca e hoje a Embaixada dos EUA no Brasil divulgou a data e detalhes do retorno dos consulados.

O chefe consular em São Paulo, Robin Busse, e a chefe de imprensa, Natália Molano, falaram com a imprensa por vídeo na tarde desta terça-feira, e tiraram algumas dúvidas. Robin Busse lembra que as distribuição de vagas de agendamento se deu em plena pandemia, com muitas incertezas, por isso haverá mais vagas à medida em que os trabalhos voltam e a pandemia é controlada. Ele deu um exemplo de que haverá monitoramento constante do número de vagas por categoria. “Se virmos que em um momento não precisamos de tantas vagas para estudantes, por exemplo, pegaremos essas vagas e colocaremos em outra categoria, como Turismo. O processo é vivo, dinâmico.”

Confira a seguir as dicas que retiramos desse encontro:

1 – Robin Busse advertiu que a volta será sim demorada e difícil, mas que os consulados irão fazer o máximo para cada vez mais atender mais pessoas. Por ainda estarmos em um cenário de pandemia, a capacidade dos consulados está reduzida e as regras de segurança, para visitantes e colaboradores, continuam em vigor.

2 – Mas a distribuição de vagas de entrevistas ou agendamentos foi feita durante a pandemia. Ou seja, com um cenário de incertezas e muitas restrições. Com a pandemia melhorando no Brasil e o fluxo de atendimentos saindo do papel, Robin Busse disse que será possível aumentar o número de vagas, ainda para este ano e para 2022. “Quem já tem a vaga, que sortudos, muito bom e começaremos em 8 de novembro. Mas quem não tem precisa olhar o site periodicamente para checar a abertura de vagas”, recomendou. Ou seja, olho no site de agendamento. E importante: quem tem uma data já agendada pode antecipá-la se houver disponibilidade nessas aberturas de novos horários e dias. E assim a agenda dinâmica vai abrindo e encaixando mais pessoas.

3 – Para a entrevista, o principal documento é o formulário. E Busse recomenda que o próprio viajante preencha os dados. “Ninguém conhece melhor sua vida que você e esses dados precisam ser verdadeiros”, afirmou. Terceiros podem preencher o formulário do viajante, mas é bom revisar com cuidado todos os dados, pois eles serão a base para o consulado aprovar ou não o visto.

4 – A renovação de vistos é mais simples e continua não exigindo entrevistas. Até 31 de dezembro deste ano, podem renovar sem entrevista quem tem um visto vencido há menos de 48 meses. Robin Busse disse não saber se essa medida será renovada para além dessa data (na medida anterior, a renovação sem entrevista era para vistos válidos ou vencidos há menos de 12 meses).

5 – Na entrevista nos consulados, não é preciso levar comprovante de vacina ou teste de covid-19. A checagem desses documentos está a cargo da empresa aérea, no momento do embarque do passageiro.

6 – O chefe consular de vistos recomenda que se chegue ao consulado no horário previsto para a entrevista ou entrega dos documentos. Nem antes, nem depois. O consulado fez um estudo que se cada um chegar dentro do seu horário o fluxo tem mais agilidade. Então, chegue às 8h30 se seu agendamento é para 8h30 e não meia hora antes. Isso só vai atrapalhar e ainda causar uma aglomeração desnecessária.

7 – A devolução dos passaportes dura em média dez dias. Preste atenção na hora de marcar as passagens.

8 – Nos consulados, é obrigatório uso de máscara e distanciamento. Dispensers de álcool em gel também estão espalhados pelas dependências.

9 – As exceções para antecipação de agendamento estão ligadas a assuntos médicos, humanitários e a estudantes com matrícula. Mas outros casos podem pedir um agendamento mais acelerado, como vistos de negócio, que serão analisados com rigor pelos consulados. Primeiro é preciso fazer o agendamento no site do consulado onde quer requerer o visto e depois partir para o pedido de exceção. Pedidos de NIE (exceção de entrada durante a pandemia) não são mais aceitos a partir de 8 de novembro.

10 – Os consulados do Rio, São Paulo e Brasília possuem os centros de atendimento (CASV), que agilizam os processos de checagem de documento e registro de impressão digital, e também para as renovações. Em Porto Alegre e Recife não há esse serviço.

11 – O propósito das entrevistas consulares, segundo Busse, continua o mesmo: conceder vistos a viajantes legítimos, que irão fazer o que estão dizendo. O aumento de brasileiros presos na fronteira com o México não muda esse propósito, segundo ele.

12 – Repetindo a dica 1: o movimento no início será grande. Em 2020, os primeiros vistos de dez anos venceram e há uma fila para renovação. Mas os consulados lembram que o processo é dinâmico e que a capacidade vai aumentar com o tempo. Olho no site dos consulados. Há relatos de pessoas que conseguiram agendamento para este ano em uma consulta aos sites na segunda-feira, 24.

PANROTAS / Artur Luiz Andrade
O chefe consular em São Paulo, Robin Busse, e a chefe de imprensa, Natália Molano
O chefe consular em São Paulo, Robin Busse, e a chefe de imprensa, Natália Molano
“Estamos muito felizes em voltar com o serviço de visto e ajudar a fortalecer os laços entre Brasil e Estados Unidos. Vamos aumentar o ritmo e as vagas sempre que possível, levando em consideração a segurança de todos”, finalizou Robin Busse.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA