Confira as regras de entrada nos Estados Unidos a partir de 8/11

|


TSA/Twitter

A partir de 8 de novembro, os Estados Unidos voltam a abrir as fronteiras para 33 países hoje parte da lista de restrições para viagens e implementará novas regras de entrada para todos os estrangeiros, incluindo quem atualmente não tem muitas restrições de entrada.

A Casa Branca oficializou algumas das regras, em proclamação assinada pelo presidente Joe Biden, incluindo as medidas envolvendo crianças (menores de 18 anos não precisam estar vacinados, mas entre 2 e 18 anos precisam do teste negativo).

O presidente, na proclamação, uniformiza as regras para todos os países, centrando as medidas na obrigatoriedade de vacinação para os visitantes (com pouquíssimas exceções e muitas exigências para os não vacinados). Hoje, não há necessidade de vacinação para entrar nos Estados Unidos e 33 países estão banidos. Em 8 de novembro, abrem-se as fronteiras para todos e exige-se vacinação de todos os estrangeiros.

Leia também o comunicado do CDC.

Confira a seguir as exigências para os turistas:

1 – Apresentar prova de vacinação completa (ou seja, o embarque precisa ser 14 dias depois da dose única ou segunda dose). Serão aceitas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS):

Johnson & Johnson/Janssen
Pfizer-BioNTech
Oxford-AstraZeneca/Covishield
Sinovac/Coronavac
(as quatro acima aplicadas no Brasil)

E ainda:
Moderna
Sinopharm

Um mix de vacinas, muito comum no Canadá, também será aceito.

2 – Apresentar teste de covid negativo feito dentro do prazo de três dias antes do embarque para os Estados Unidos. Os Estados Unidos aceitam o teste rápido de antígeno, que também passou a ser aceito no retorno ao Brasil.

3 – O passageiro precisa passar às companhias aéreas dados de contato para possível rastreamento no caso de doença ou contato com infectados. Um e-mail e um número de telefone estão entre as exigências.

As medidas valem para todos os visitantes estrangeiros, mesmo de países que hoje não estão na lista de travel ban (restrições).

Crianças a partir de 2 anos deverão apresentar teste negativo, já que não podem ser vacinadas (até 12 anos em alguns países). Assim, menores até 18 anos estão isentos de apresentar a prova de vacinação, assim como pessoas com enfermidades que impedem a vacinação. Mas terão de apresentar teste negativo para covid-19. Já crianças abaixo de 2 anos não precisam do teste.

Pessoas com viagens essenciais de cerca de 50 países com vacinação ainda com índice abaixo de 10% também entrarão nas exceções.

Os brasileiros continuam necessitando de visto para entrar nos Estados Unidos e aí se encontra um grande problema, pois os consulados ainda não reabriram no Brasil e a previsão é de que haja milhões de vistos vencidos precisando ser renovados, além de outra boa quantidade de novos vistos.

O mercado espera que os consulados tenham um esquema mais ágil para a renovação e que uma força-tarefa seja feita para as entrevistas de novos vistos, mas a Embaixada dos Estados Unidos ainda não divulgou detalhes do retorno.

O uso de máscaras nas viagens aéreas continua mantido.

FRONTEIRAS TERRESTRES
A partir de 8 de novembro, estrangeiros podem voltar a cruzar as fronteiras terrestres do México e Canadá para entrar nos Estados Unidos, mesmo em viagens não essenciais, como Turismo. Eles devem apresentar certificado de vacinação. Em janeiro mesmo os visitantes em viagens consideradas essenciais terão de mostrar a prova de vacinação.

Cidadãos americanos não vacinados voltando para casa terão de apresentar teste negativo feito 24 horas antes do embarque.

Saiba mais no site do CDC e na reportagem do USA Today.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA