Vacinados poderão entrar no Reino Unido com teste rápido

|

A partir de 24 de outubro, os passageiros totalmente vacinados e a maioria dos menores de 18 anos que chegam à Inglaterra de países que não estão na lista vermelha – como o Brasil – poderão fazer um teste de fluxo lateral (os testes rápidos e mais baratos), antes ou no segundo dia da chegada ao Reino Unido.

Unsplash/John Cameron
Viajantes vacinados poderão entrar no Reino Unido com teste rápido
Viajantes vacinados poderão entrar no Reino Unido com teste rápido
Os viajantes qualificados poderão solicitar a testagem de provedores de teste privados como uma alternativa ao PCR, oferecendo resultados mais rápidos e mais baratos. A lista de empresas aprovadas estará no ar no GOV.UK no dia 22 de outubro.

Os visitantes precisarão tirar uma foto de seu teste de fluxo lateral e a referência de reserva fornecida pelo provedor e enviá-las de volta a eles para verificação do resultado. Os passageiros também podem reservar um teste, que pode ser feito na chegada ao Reino Unido em centros de teste localizados em alguns aeroportos.

Vale ressaltar que quem já adquiriu um PCR não precisa comprar outro teste. Os testes de fluxo lateral para viagens internacionais devem ser adquiridos de um provedor privado, como mencionado acima, pois o tipo NHS Test and Trace não pode ser usado para viagens internacionais.

Aqueles que testarem positivo para a covid-19 precisarão se isolar e fazer um teste de PCR confirmatório. Eles podem ser acessados gratuitamente solicitando da maneira usual através do NHS Test and Trace - vianhs.uk/coronavírus.

“As mudanças nas regras de hoje tornarão o teste na chegada mais simples e barato para pessoas em todo o país que estão ansiosas por férias bem merecidas neste semestre de outubro. Retirar os caros testes de PCR obrigatórios impulsionará a indústria de viagens e é um grande passo para normalizar as viagens internacionais e encorajar as pessoas a reservar férias com confiança”, declara o secretário de Estado dos Transportes, Grant Shapps.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA