ECONOMIA E POLÍTICA

Embratur discutirá redução de taxas aeroportuárias com Bolsonaro


Divulgação
Gilson Machado Neto, da Embratur, participou de coletiva
Gilson Machado Neto, da Embratur, participou de coletiva
O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto anunciou que, juntamente com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, irá tratar com o presidente Jair Bolsonaro sobre a redução das taxas aeroportuárias no Brasil. A declaração foi feita durante a cerimônia de lançamento de três novos voos diretos que ligarão o Paraguai, Peru e Chile a Brasília, com a Latam.

Para o presidente da Embratur, a aviação é um dos principais fatores de incremento de turistas ao Brasil. “Não há Turismo sem a aviação. Por isso, na Embratur, temos investido muito na procura de atrair novas companhias aéreas e aumentar o fluxo de voos com destino ao nosso País”, afirma.

Segundo Machado, a inclusão de novos voos internacionais abre a possibilidade de maior conectividade do Exterior para os destinos turísticos brasileiros e, consequentemente, dá novo impulso ao Turismo. “Com mais opções de voos e criação de novas rotas, mais estrangeiros virão movimentar nossa economia e, consequentemente, a geração de emprego e renda.”

NOVOS VOOS
A Latam Brasil passará a operar voos para Santiago, Lima e Assunção até o final deste ano. O primeiro voo da lista de novos destinos será Santiago-Brasília, em 15 de outubro. As passagens já começaram a ser vendidas pelo site da companhia. Os voos de Lima serão operados a partir de 14 de novembro. Já as viagens diretas de Assunção para Brasília devem começar em dezembro.

Segundo o presidente da Latam Airlines no Brasil, Jerome Cadier, Brasília é a segunda maior base de operações da empresa no País. “Atrás apenas de Guarulhos, chegam na capital federal voos diretos de mais de 30 destinos. O aeroporto da capital ocupa posição estratégica na América do Sul”, destaca.

Nos três primeiros meses de 2019, o aeroporto de Brasília registrou um aumento de mais de 30% no número de passageiros internacionais em comparação com o mesmo período do ano anterior. "O fluxo foi de 170 mil passageiros de voos internacionais e 1.216 pousos e decolagens de aeronaves que realizam as rotas para o Exterior", revela a secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA