ECONOMIA E POLÍTICA

ONU e WTTC alertam Turismo sobre mudanças climáticas

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) aproveitou a realização da Cúpula de Ação Climática da ONU, em Nova York, para também fazer seu primeiro Fórum de Ação sobre Clima e Meio Ambiente na cidade norte-americana. Na ocasião, além da apresentação de um plano para zerar as emissões de CO2 no Turismo até 2050, foram debatidas mudanças no setor para que tal objetivo seja atingido.

Reprodução/YouTube
Patricia Espinosa, secretária executiva da ONU sobre Mudanças Climáticas
Patricia Espinosa, secretária executiva da ONU sobre Mudanças Climáticas
“Está bastante claro que a sociedade precisa mudar, assim como os negócios, incluindo os setores de viagens e Turismo. Hoje em dia, alguns negócios já não são bons o suficiente como em outros tempos. Por isso, mudem agora, antes que sejam obrigados a mudar. É mais do que uma questão de moralidade, é uma questão de sobrevivência. Se você não mudar seu negócio, as mudanças climáticas o mudarão para você”, enfatizou a secretária executiva das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, Patricia Espinosa.

De acordo com dados do WTTC, o Turismo é responsável por cerca de 5% das emissões de CO2 na atmosfera, sendo que metade desta fatia tem origem nas companhias aéreas, segundo a Organização das Nações Unidas. Já em termos econômicos, o setor colabora com mais de 10% do PIB global.

Wikicommons/Chabe01
Paris, na França, sofreu com enchentes em 2018
Paris, na França, sofreu com enchentes em 2018
“No Turismo sabemos que, se não tivermos recursos naturais, não temos viagens. Ações em relação ao clima e ao meio ambiente são prioritárias e nós somos parte da solução. Acreditamos que temos que ser mais agressivos em relação a esses objetivos para que, juntos, tenhamos um rápido progresso. Por isso estamos convocando nossos membros à ação”, completou a CEO do WTTC, Gloria Guevara Manzo.

Durante o fórum, lugares como Bahamas, Caribe e até Paris, na França, foram citados como destinos que já sofrem as consequências das mudanças climáticas. O aumento da frequência e da força das tempestades tropicais foram indicadas nos dois primeiros exemplos, assim como a grande proliferação do sargaço na região, diminuindo o apelo turístico de belas praias. Já a capital francesa apareceu por conta de enchentes causadas por chuvas e pelo rio Sena.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA