Perdeu a live Prime Time com Abilio Diniz? Assista agora

|

“Essa é uma crise que teve início, meio e que terá fim. E esse fim virá aos poucos”. A opinião é de ninguém menos que Abilio Diniz, presidente do Conselho de Administração da Península Participações e membro dos Conselhos de Administração do Carrefour Global e do Carrefour Brasil, e empresário com uma das mais brilhantes carreiras do País. Ele foi o convidado da segunda edição do projeto Prime Time, uma realização da PANROTAS com a Prime Tour, e apoio da R1.

Segundo Diniz, o desejo das pessoas não vai mudar depois da pandemia. “As pessoas vão continuar querendo encontrar seus amigos, ir a bares, baladas, viajar. Todo mundo vai continuar com os seus anseios, inspirações”, enfatizou. “Ninguém mudou seus hábitos”, completou, acreditando em um mundo mas parecido com o que tínhamos, nos hábitos, mas com valores que ele espera que estejam reforçados e modificados, como solidariedade, cuidado com a saúde e um olhar para o próximo mais apurado.

Divulgação
Abilio Diniz
Abilio Diniz
O empresário, de 83 anos, afirmou que essa é a crise mais ‘violenta’ que já presenciou. “Eu vivi a crise recente de 2008, 2009, mas foi uma crise econômica exclusivamente. E essa crise, especificamente, é uma crise sanitária, que espalhou pelo lado econômico”, disse.

Naquela altura, lembra Diniz, havia cerca de 250 milhões de pessoas com acesso à internet. “Hoje, são bilhões de pessoas conectadas e, se o vírus se espalha em grande velocidade, a informação também se espalha nessa mesma proporção, o que é bom”, afirmou.

Além de Abilio Diniz, também participaram da live Marcos Gouvêa de Souza, presidente do Grupo GS & Gouvêa de Souza e sócio conselheiro da Prime Tour, Marina Gouvêa de Souza, CEO e sócia fundadora da Prime Tour, e Valéria Carneiro, sócia diretora da Prime Tour. Artur Luiz Andrade, editor-chefe da PANROTAS, mediou o encontro.

DICAS
Abilio Diniz também deu dicas para sair fortalecido da crise. Um dos principais conselhos do empresário é distinguir os medos reais dos medos imaginários.

“Quando você está com vários medos, é natural que dê espaço a medos imaginários. Mas o segredo é focar nos medos que você pode resolver”, aconselhou. “É importante ressaltar neste momento que tudo vai voltar ao que era antes”, complementou.

E essa volta, segundo o empresário, contempla negócios de todos os portes. Para Abilio Diniz, a redução dos gastos é um fator importante neste momento. “Além disso, é preciso também buscar caixa, financiamentos para ativar o negócio mais à frente”, disse.

Confira abaixo outras dicas de Abilio Diniz:

1 - reduzir os gastos
2 - buscar crédito
3 - ser resiliente
4 - tirar os medos imaginários e focar no que pode ser mudado
5 - ter serenidade e esperança
6 - E do ponto de vista pessoal, saber que solidariedade, preocupação com a saúde e o contato humano são valores que não vão mudar e sim precisam ser amplificados.

OLHO NO OLHO
Em um momento de crise, como esse que o mundo atravessa, o importante é não deixar de tercontato com o cliente. Para Abilio Diniz, se colocar no lugar do cliente é um fato importante para quando o mercado voltar a se reaquecer.

“Quanto mais pensarem com a cabeça do cliente, maior é a chance de ser bem-sucedido”, disse. “Pensando nisso, uma dica é: ao invés de ligar para ele, por que não fazer uma vídeo-chamada? Olhar para o cliente é fundamental neste momento”, garantiu.

E essa dica, segundo o próprio empresário, é uma forma eficaz de transmitir segurança. “Temos que enxergar um rosto do outro lado, isso é importante”, afirma Diniz.

Marina Gouvêa de Souza
Marina Gouvêa de Souza
A CEO e sócia fundadora da Prime Tour, Marina Gouvêa de Souza, concorda e diz que as agências precisam se preparar para viver essa interação digital. “Ouvir o cliente é fundamental para ter uma entrega final satisfatória”, disse.

Ainda de acordo com ela, o cliente de hoje é multicanal. “Ele gosta de falar ao telefone, de conversar por chat, e as empresas precisam também ser multicanais, como esse cliente”, enfatizou. “Esse é o caminho”, completou.

CRESCIMENTO
Apesar da crise que atinge o mundo, o Brasil tem tudo para crescer. Para Abilio Diniz, a recessão vai passar e o Brasil vai crescer. “O dinheiro vai voltar e vai ter fluxo positivo”, afirmou. “Só não sabemos responder quando isso vai ocorrer”, completou.

O presidente do Grupo GS & Gouvêa de Souza e sócio conselheiro da Prime Tour, Marcos Gouvêa de Souza, concorda com Diniz. “Passado o período mais agudo, nós continuaremos sendo um País alvo de investimentos globais”, afirmou.

Gouvêa também acredita que esse crescimento vai passar pelo setor privado. “O setor privado vai assegurar que a nossa rota de crescimento vai voltar. Nossa visão está mudando e mudando para melhor”, finalizou.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA