OPERADORAS

CVC revela nova aposta no Turismo rodoviário durante Festuris

O Meeting Festuris promoveu o painel “De ônibus se chega a qualquer lugar” na manhã desta sexta-feira (8), em Gramado (RS), com a presença do sócio-fundador do Grupo CVC, Guilherme Paulus, do diretor de Produtos Terrestres da empresa, Claiton Armelin, além do secretário Nacional de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, e do CEO do Grupo Trip Tri, Tiago Costa. Sob a moderação do presidente do Conselho de Turismo da CNC, Alexandre Sampaio, o debate abordou o passado, o presente e o futuro do Turismo Rodoviário.

Emerson Souza
Bob Santos, Guilherme Paulus, Alexandre Sampaio, Claiton Armelin e Tiago Costa
Bob Santos, Guilherme Paulus, Alexandre Sampaio, Claiton Armelin e Tiago Costa
Historicamente ligada às viagens de ônibus pelo Brasil, a CVC revelou que está entrando novamente com força neste mercado. De acordo com Claiton Armelin, o projeto de rodocharter iniciado no Nordeste do País será ampliado em 2020 para outras regiões, chegando até o Sul brasileiro.

“As transportadoras rodoviárias investem constantemente na melhoria dos seus equipamentos e, na comparação com o transporte aéreo, o conforto não tem comparação. São poltronas como as de uma sala de TV, além de wi-fi e bagagem grátis. O custo benefício é real e, muitas vezes, viajar assim é mais barato do que que ficar em casa”, comentou Armelin.

Emerson Souza
Claiton Armelin, diretor de Produtos Terrestres do Grupo CVC
Claiton Armelin, diretor de Produtos Terrestres do Grupo CVC
“Estamos entrando com muita força nesse projeto e nossa meta inicial é alcançar 500 cidades brasileiras até o próximo ano, sendo um complemento ao modelo de transporte aéreo. Deste modo, podemos melhorar a interiorização do Turismo no Brasil. Viva o óleo diesel! Viva o Turismo rodoviário!”, bradou o diretor do Grupo CVC.

Guilherme Paulus também aproveitou a oportunidade para contar sobre a história da empresa e como as viagens de ônibus impulsionaram os negócios em um período no qual o Turismo apenas engatinhava no Brasil. A referência no setor também citou a força de Gramado e como é mais bonito viajar por terra.

Emerson Souza
Guilherme Paulus, sócio-fundador do Grupo CVC
Guilherme Paulus, sócio-fundador do Grupo CVC
“O Turismo na década de 1970 era muito diferente, e ficamos muito orgulhosos de ver como o setor cresceu ao longo destes anos. Naquela época, apenas os ricos viajavam e as operadoras turísticas eram apenas as internacionais. Começamos vendendo Varig, Vasp, Cruzeiro e Transbrasil, em 1972, e hoje nenhuma delas existe, mas a CVC, sim”, lembrou o fundador da maior empresa de Turismo brasileira.

“Viajando de ônibus, você vê o mundo pela janela. Vê as paisagens e se encanta, pois temos estradas maravilhosas, como aqui na Serra Gaúcha, por exemplo, que eu conheci em uma dessas viagens décadas atrás. Quando a comunidade compra a ideia do Turismo, aí fica imbatível. Foi o que aconteceu em Gramado. Além disso, tais viagens integram as pessoas e ajudam a formar novas amizades”, completou Paulus.

Emerson Souza
Tiago Costa (à direta) liderou a última apresentação durante o painel
Tiago Costa (à direta) liderou a última apresentação durante o painel
Já Bob Santos reforçou o peso deste modelo de Turismo em um País de grandes dimensões territoriais, destacando que 78% das viagens feitas por brasileiros se dá desta forma. No último ano, 409 milhões de viagens foram realizadas via ônibus turísticos e regulares. Em 2020, tal número deve subir consideravelmente, uma vez que a quantidade de “feriadões” será dobrada, como lembrou o CEO da Trip Tri, Tiago Costa.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA