Por que operadora New Age decidiu suspender vendas temporariamente?

|


Emerson Souza
Carla Davidovich, sócia-diretora da New Age
Carla Davidovich, sócia-diretora da New Age
O Portal PANROTAS conversou com uma das diretoras da operadora New Age, Carla Davidovich, para que ela explicasse a estratégia da empresa durante a atual crise de suspender temporariamente novas vendas e reembolsar todos os passageiros com viagens canceladas devido à covid-19.

O objetivo do bate papo foi entender como que a New Age prepara seus próximos passos, pois alguns agentes de viagens nos perguntaram se sabíamos dos detalhes.

COMO FOI A DECISÃO DA NEW AGE
Com 32 anos de estrada a New Age já passou por crises como o Plano Collor, os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, a crise financeira de 2008, entre outras, inclusive algumas causadas por epidemias. Nada como a crise atual, como todos nós já sabemos.

“Em um primeiro momento, assim que a crise começou, estávamos focados na repatriação dos passageiros que estavam no Exterior, e nas remarcações e emissão de cartas de crédito”, disse Carla ao Portal PANROTAS. “Na terceira remarcação do mesmo passageiro, pois as restrições de viagens iam se estendendo, tomamos a decisão de agir com a realidade, que é de meses de insegurança e incerteza”, continua.

Segundo ela, não saber quando o cliente poderia embarcar, como estaria o serviço no destino e que qualidade o estaria esperando,gerou um ambiente de muita insegurança,e a New Age, não querendo colocar a segurança de seus clientes em risco, optou pelo reembolso.

Nas duas pesquisas divulgadas pelo TRVL LAB, parceria da PANROTAS com a MAPIE, podemos ver como os empresários de Turismo realmente começaram a crise com certo otimismo (a maioria achava que a retomada se daria em maio) e como os passageiros não consideram viagens internacionais no curto prazo. Já na segunda pesquisa vemos que muitos apostam na retomada real para 2021 e além. Também dados de pesquisas da Braztoa mostram essa evolução dos empresários.

VENDAS SUSPENSAS
Veio então a decisão de parar com as vendas futuras (que só gerariam mais remarcações e retrabalho, segundo a New Age) e de reestruturação do quadro de colaboradores. Segundo Carla as demissões não comprometeram o atendimento às agências. Iniciou-se, então, o processo de contatar as agências e comentar a decisão.

De acordo com Carla Davidovich, 60% dos 2,6 mil passageiros já estão nesse processo e os outros todos serão reembolsados ou embarcados (se as políticas dos destinos permitirem). “Queremos esperar a retomada zerados. Sem dívidas, com os passageiros reembolsados, fornecedores pagos, colaboradores com seus direitos, e, sim, com novos projetos, que já estamos analisando”, afirmou Carla. “Foi muito difícil demitir gente que estava conosco há 20 anos, mas essa crise pegou todo mundo desprevenido e sem um horizonte a curto prazo definido. Optamos pela realidade e não pelo desejo, que é de que tudo acabasse logo. Infelizmente há muitas incertezas”.

Da Redação
Carla Davidovich
Carla Davidovich
QUANDO VOLTA?

Ela sabe que nem toda empresa consegue fazer esse esforço e cada um tem sua estratégia, mas a New Age prefere voltar a vender somente quando souber como será essa operação. “Vamos voltar a vender quando tivermos mais segurança. O produto internacional tem muita complexidade, queremos ver como os seguros vão atuar, como os fornecedores se adaptam, como as restrições de viagem em cada país vão evoluir”, explica.

A New Age contratou uma consultoria jurídica para ajudar nesse processo, montar um novo contrato para essa nova realidade, e também ajudar as agências de viagens na relação com seus clientes. “Todo mundo está nervoso e inseguro nesse momento, e é importante dar esse suporte aos agentes e seus clientes”.

Segundo ela, o reembolso da parte aérea está seguindo as políticas de cada empresa de aviação, e a parte terrestre está sendo devolvida pela New Age.

“O momento agora é de dar esse suporte aos clientes, de aguardar como as restrições nos países que mais vendemos irão evoluir e analisar esses projetos, que ainda não posso detalhar, mas que estão na mesa”, finaliza Carla, esperando que a vacina contra a covid-19 chegue o quanto antes e que até lá saibamos conviver com os protocolos, dando o máximo de segurança aos turistas de todo o mundo.

Informações: atendimento@newage.tur.br.



 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA