67% das operadoras Braztoa aumentam faturamento no 1° trimestre

|

PANROTAS / Filip Calixto
Roberto Haro Nedelciu, presidente da Braztoa
Roberto Haro Nedelciu, presidente da Braztoa
A Braztoa divulgou nesta terça-feira (23) seu Boletim referente ao primeiro trimestre de 2022. A pesquisa aponta para o faturamento e embarques das operadoras associadas à entidade, assim como os destinos nacionais e internacionais mais vendidos. Roberto Haro Nedelciu, presidente da Braztoa, explicou que os três primeiros meses de 2022 ainda foram muito tumultuados devido à pandemia, alta do combustível e guerra no leste europeu, mas que os dados são positivos.

“A pesquisa mostra que a demanda reprimida por viagens segue se concretizando, com embarques mais próximos entre as pessoas de maior poder aquisitivo – vide o destaque para as viagens de luxo –, mas também ganhando força entre todos os brasileiros que amam viajar e que estão se organizando para que o tão desejado roteiro dos sonhos saia do papel e se torne realidade”, afirmou Nedelciu.

Os dados foram apresentados por Rayane Ruas, da Sprint. Confira abaixo os destaques das operadoras Braztoa.

FATURAMENTO

No 1T22 comparado ao 1T21
  • 66,6% superior a 100%;
  • 18,5% entre 76 e 100%;
  • 3,7% entre 51 e 75%;
  • 7,41% entre 26 a 50%;
  • 3,7% até 25%.

No 1T22 comparado a média histórica
  • 14,81% maior que a média histórica;
  • 11,1% entre 76 a 100%;
  • 25,9% entre 51 a 75%;
  • 37% entre 26 a 50%;
  • 11,1% até 25%.

Nacional vs Internacional
  • 86% das vendas foram para viagens nacionais;
  • 14% das vendas foram para viagens internacionais.

EMBARQUES

No 1T22 em comparação com o 1T21
  • 51,8% superior a 100%;
  • 25,9% entre 76 a 100%;
  • 3,74% entre 51 a 75%;
  • 18,5% entre 26 a 50%;
  • 0% até 25%.

No 1T22 comparado a média histórica
  • 14,8% maior que a média histórica;
  • 33,3% embarcaram entre 50% e 100%;
  • 51,8% contam com embarques até 50% da média histórica.

Nacional vs Internacional
  • 86,6% dos embarques para viagens nacionais;
  • 13,4% dos embarques para viagens internacionais.

VENDAS NACIONAIS

  • 46,2% para embarcar no 1T22;
  • 24,9% no 2T22;
  • 12,5% no 3T22;
  • 10,6% no 4T22;
  • 5,9% em 2023 ou depois.

  • 71% dos embarques são novas vendas;
  • 29% são carta de crédito, honrando viagens que ficaram em aberto durante a pandemia;
  • 51% das vendas com seguro-viagem.

DESTINOS NACIONAIS MAIS VENDIDOS

  • 1º Salvador;
  • 2º Fortaleza;
  • 2º Maceió;
  • 2º Natal;
  • 3º Porto de Galinhas;
  • 3º Porto Seguro.

VENDAS INTERNACIONAIS

  • 28,6% para embarcar no 1T22;
  • 28,6% no 2T22;
  • 23% no 3T22;
  • 11,9% no 4T22;
  • 7,9% em 2023 ou depois.

  • 67% dos embarques correspondem a novas vendas;
  • 33% carta de crédito;
  • 78% das vendas com seguro.

DESTINOS INTERNACIONAIS MAIS VENDIDOS

  • 1º Orlando;
  • 1º Cancún;
  • 1º Lisboa;
  • 2º Paris;
  • 3º Dubai;
  • 3º Egito.

RETOMADA INTERNACIONAL

O Boletim Braztoa também repercutiu entre os associados a retomada do internacional. Na pesquisa, 62% perceberam aumento significativo nos preços das viagens internacionais e 85,1% dos operadores apontam que a procura por internacional cresceu com abertura das fronteiras e queda do dólar, sendo que Europa (59%), EUA (40%) e Argentina (25%) lideram buscas.

Operadoras também indicaram os países com dificuldade para comercializar, destacando a Alemanha que não está aceitando vacinados com Coronavac e não tem previsão para aceitar; o Leste Europeu, que sofre com a guerra entre Rússia e Ucrânia; e a Ásia, que ainda conta com países, como China e Butão, totalmente fechados.

Confira a pesquisa completa, com interatividade, no site da Braztoa.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA