Desejo de viajar e atenção ao preço estão entre as tendências da retomada

|

Unsplash
Rio de Janeiro foi o destino mais buscado da América Latina na plataforma Booking.com
Rio de Janeiro foi o destino mais buscado da América Latina na plataforma Booking.com
Hoje (27), a Booking.com realizou coletiva de imprensa para divulgar dados de pesquisa realizada com mais de 20 mil viajantes em 28 países, assim como insights a partir da lista de desejos de viagens, para traçar nove tendências sobre o futuro das viagens. Participaram do evento, o gerente de Comunicação da Booking.com para América Latina, Luiz Cegato, e o area manager para o Brasil, Marco Sobrinho.

A pesquisa foi feita em julho deste ano com adultos que viajaram a negócios ou a lazer nos últimos 12 meses e pretendem viajar nos próximos 12 meses. No Brasil, mais de mil viajantes responderam à pesquisa e foi nestes dados, referentes a brasileiros, que a Booking.com focou na coletiva. Um primeiro dado apresentado aponta que dois em cada três brasileiros (66%) vão se sentir confortáveis para viajar apenas com uma vacina ou tratamento para a covid-19, número acima da média global, que é de 53%.

Os executivos também compartilharam uma informação importante alheia a pesquisa: o Rio de Janeiro foi o destino mais buscado da América Latina, superando Cancun e até destinos europeus, como Mykonos. Gramado (RS), Campos do Jordão (SP), Porto de Galinhas (PE), Monte Verde (MG), Fortaleza (CE) foram outros destaques.

Confira abaixo as 9 tendências traçadas pela Booking.com junto ao resultado da pesquisa com viajantes brasileiros.

1 - Sonhos de viagem

Para a plataforma, mesmo com todas as incertezas e restrições, o desejo de viajar não diminuiu. O Brasil é a segunda nação com mais viajantes (57%) que pretendem compensar por uma data perdida, como um aniversário.

Outros dados de viajantes brasileiros são:
67% estão animados para viajar;
86% valorizarão mais suas viagens;
64% desejam compensar o tempo perdido;
48% planejam reagendar uma viagem cancelada.

2 - Impacto Vital

Os impactos financeiros vão fazer com que pessoas busquem alternativas mais econômicas.

Entre os viajantes brasileiros:
84% prestarão mais atenção ao preço, 1º lugar entre os países;
78% vão procurar promoções e descontos, 1º lugar entre os países;
82% esperam maior transparência;
36% querem acomodação reembolsável.

O Brasil é a segunda nacionalidade que menos considera o reembolso como fator importante, contrastando com o desejo por promoções e oportunidades de cunho financeiro.

3 - Viagens perto de casa

Com a pandemia, a busca por viagens locais aumentou.

Entre os brasileiros:
44% planejam viajar dentro do próprio País daqui a 7 a 12 meses;
55% querem conhecer um novo destino ondem moram, 1º lugar junto com a Nova Zelândia;
59% querem curtir a beleza natural da sua terra;

O filtro que mais cresceu na Booking.com foi a que aponta se a hospedagem aceita pets, indicando viagens próximas e em família.

4 - Busca de viagens como escape

Entre os brasileiros:
98% procuram novas inspirações para as férias na quarentena, 2º lugar atrás apenas do México e empatado com Argentina, Taiwan e Tailândia;
46% pesquisaram destinos pelo menos uma vez por semana;
46% consultam amigos e familiares para fazer a busca.

5 - Segurança e limpeza em 1º lugar

Com aumento das expectativas, a plataforma aponta que destinos e empresas precisam reconquistar a confiança dos viajantes com protocolos e transparência.

Entre os brasileiros:
91% tomarão ainda mais preocupações;
81% priorizarão clareza sobre medidas de segurança, 3º lugar atrás de Tailândia e México apenas;
52% vão passar a evitar alguns destinos.

6 - Viagens mais conscientes que nunca

Entre os brasileiros:
71% querem viajar de forma mais sustentável;
59% evitarão lugares superlotados;
82% querem contribuir para recuperação do destino.

De acordo com a pesquisa, a pandemia contribuiu para maior conscientização sobre os impactos de nossas ações no meio ambiente.

7 - Adeus, horário fixo

Com a pandemia, o trabalho remoto chegou para ficar e hotéis e resorts estão se acomodando e criando estruturas para o hóspede trabalhar.

Entre os brasileiros:
53% já consideram reservar destino para trabalho remoto, 4º lugar empatado com a Colômbia;
43% ficariam em quarentena se pudessem trabalhar diretamente daquele destino;
58% vão estender suas viagens de negócios (bleisure).

8 - Simples prazeres

O tempo em casa criou o desejo de curtir o que a natureza oferece. Na Booking.com, aumentaram as recomendações a atividades como: trilhas (94%), respirar ar puro (50%), aproveitar a natureza (44%) e descansar (33%).

Entre os brasileiros:
76% vão apreciar experiências mais simples, 4º lugar empatado com a China;
56% buscarão contato maior com natureza;
43% optariam por casas de temporada ou apartamentos.

9 - Inovação e tecnologia

A pesquisa, aponta que cada vez mais, a tecnologia se adaptará a um novo tipo de viajante.

Entre os brasileiros:
Para 71%, a tecnologia ajudará a controlar os riscos à saúde em viagem;
Para 69%, as acomodações vão precisar de tecnologia de ponta para garantir segurança;
67% estão animados com potencial da tecnologia para personalizar experiências de viagem;
e 74% gostariam de um preview do destino com ajuda de realidade virtual, sendo o 1º lugar neste aspecto.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA