Startup conecta pequenas agências de excursões a viajantes

|

Para facilitar o trabalho do viajante que procura excursões de ônibus pelo Brasil, acaba de ser lançada a Tripsz, uma traveltech que conecta viajantes a pequenas e médias agências de viagens. A ideia é apresentar a este tipo de cliente agências, excursões verificadas e melhores formas de pagamento, com benefícios como cashback. Nessa lógica, as agências que estão na plataforma podem divulgar excursões para os usuários e ainda ter acesso a uma conta digital que adianta pagamentos. Criada em fevereiro de 2021, a startup já intermediou viagens para mais de 50 destinos.

Divulgação/Conversion
A Tripsz conecta pequenas agências de excursões e viajantes
A Tripsz conecta pequenas agências de excursões e viajantes
“O setor de Turismo é carente de inovação para pequenas e médias agências, motivo pelo qual elas tinham Facebook e WhatsApp como principal canal de venda, qualquer instabilidade nas redes comprometia a operação delas. Além disso, para ter garantido o fluxo de caixa, elas não conseguiam oferecer melhores formas de pagamento aos clientes”, explica o CEO e fundador da Tripsz, Lauro Guedes.

Por meio do aplicativo, os clientes podem navegar por viagens em quatro categorias: Excursão, Romance, Descanso e Ecoturismo, além de ter acesso a formas de pagamento como cartão de crédito em até 12x, pix ou boleto, e receber um percentual do valor pago de volta (cashback), que pode ser transferido para a conta desejada ao somar R$ 20.

IDEIA E DESENVOLVIMENTO
Lauro Guedes teve a ideia de criar a empresa durante uma viagem ao Chile, em 2018, quando um dos passeios não podiam ser feitos de Uber ou ônibus comum e precisou buscar agências de viagens locais, recorrendo a blogs e canais do YouTube. Interessado por tecnologia e startups, o empresário viu então uma oportunidade de negócio, fazia falta um aplicativo que facilitasse a busca e comparação de viagens de pequenas e médias agências de Turismo, principalmente no Brasil, onde existem cerca de 50 mil empresas nesse perfil.

De volta ao Brasil, em janeiro de 2020, Guedes começou a desenvolver o MVP da empresa, que foi interrompido em março por alguns meses com a chegada da pandemia. Pouco tempo depois, conheceu pela internet Paloma Araújo, CTO da Tripsz, com quem retomou o projeto. Em janeiro de 2021, já tinham uma primeira versão do aplicativo para viajantes e do app usado por agências. O lançamento oficial foi em fevereiro, com dez agências cadastradas.

Em outubro de 2020, pouco meses antes do lançamento, a startup foi acelerada pelo Startups SP, do Sebrae. Em fevereiro de 2021, foi beneficiada novamente, desta vez pela Aceleradora Stars, que aportou R$ 75 mil no negócio e mais R$ 150 mil em setembro. Segundo o fundador, conectar viajantes a agências, cashback nas viagens e tornar compras mais seguras são os principais diferenciais da startup.

“Nossos principais concorrentes são as redes sociais, onde geralmente essas excursões são divulgadas. Com os casos de instabilidades nas redes, as agências percebem cada vez mais que não podem ficar refém delas, além de reconhecerem as vantagens de oferecer melhores condições de pagamento e terem acesso a uma conta digital que permite solicitar o adiantamento dos pagamentos e conversar com um público interessado em viajar”, ressalta Guedes.

A expectativa da empresa é chegar a 200 agências parceiras e 80 mil usuários até o final de 2022.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA