Startup Pinguim recebe aporte de R$ 1 milhão

|

PANROTAS / Marluce Balbino
Renata Franco, fundadora e CEO do Pinguim
Renata Franco, fundadora e CEO do Pinguim
A startup Pinguim, comunidade de viajantes fundada em 2019, acaba de captar R$ 1 milhão em sua primeira rodada fechada de investimento coletivo, realizada por meio da CapTable, plataforma de investimento em startups da StartSe. Assim, a travel tech espera alcançar R$ 9 milhões em faturamento até 2022

De acordo com a fundadora e CEO, Renata Franco, o aporte recebido será direcionado para as áreas de tecnologia, recursos humanos e marketing. "Somos uma comunidade de viajantes cujo objetivo é conectar pessoas à procura de companhia para viajar. O recurso será aplicado no desenvolvimento de soluções personalizadas para atender a necessidade de cada usuário", comentou Renata.

Ainda segundo ela, uma pesquisa do Booking aponta que 38% dos turistas viajam sozinhos, embora alguns casos sejam por opção, muitos desistem de viajar por falta de companhia. "Diante desse cenário, criamos uma comunidade de viajantes, por meio do nosso aplicativo unimos pessoas e destinos de acordo com o perfil e preferências de cada usuário", esclareceu a CEO.

O aplicativo desenvolvido pela startup utiliza tecnologia para unir pessoas e destinos de acordo com o perfil e preferências dos usuários. Além disso, o Pinguim oferece aos usuários todo serviço de maneira personalizada. O app conta com diversas ofertas de viagens, sendo possível comprar pacotes pelo aplicativo. Disponível nos sistemas Android e IOS, o app oferece, ainda, roteiros para viajar.

A travel tech atua como uma matchmaking de pessoas, além de marketplace de produtos e serviços de viagens. Atualmente a plataforma possui mais de 50 mil usuários e parcerias com operadores, hotéis e agências para oferta de pacotes de viagens. A plataforma já integra em seu app cerca de 38 empresas parceiras, entre elas: Assist Card, Hotel Urbano, iFriend, Movida e Stella Barros Turismo.

O Pinguim identificou em sua comunidade, que a maioria deles aproveitam suas experiências turísticas em três momentos: no planejamento, quando o turista começa a pesquisar destinos e definir o roteiro; na viagem em si ao tornar os planos em uma experiência real e, por fim, na organização das memórias, que incluem fotos, pessoas e lugares.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA