INVESTIMENTOS

Diretor explica como será a ilha privativa da MSC no Caribe

MSC SEASIDE – O penúltimo dia da Convenção Internacional de Vendas da MSC Brasil, a bordo do MSC Seaside, em cruzeiro pelo Caribe, teve uma apresentação do diretor de Vendas e Revenue da companhia, Ignacio Palacios. Ele tirou dúvidas dos agentes (a maioria delas referente a grupos), prometeu melhorias e agilidade em alguns processos, reforçou as novidades que virão (como a reserva de aéreo e hotel independente do cruzeiro no sistema MSC Book e o programa de e-learning MSC Masters, disponível a partir de 5 de junho), falou da próxima temporada no Brasil, com quatro navios e oferta de 117 mil cabines, destacou os investimentos em Miami, com saídas para o Caribe e, claro, deu detalhes da Ocean Cay, ilha privativa que a MSC inaugura em novembro, nas Bahamas.

Emerson Souza
Ignacio Palacios, diretor de Vendas e Revenue da MSC Cruzeiros no Brasil
Ignacio Palacios, diretor de Vendas e Revenue da MSC Cruzeiros no Brasil

Segundo ele, o contato com a natureza e a experiência da cultura das Bahamas são os destaques, além da recuperação ambiental da ilha. “Como é bem perto de Miami (apenas 104 quilômetros) poderemos oferecer jantar na ilha, deixar os clientes apreciarem o por-do-sol nesse paraíso”, contou.

“Com a Ocean Cay MSC Marine Reserve, a MSC Cruzeiros está transformando um antigo local industrial de extração de areia em uma reserva marinha florescente e em uma ilha particular que será um destino que estará em harmonia com o ecossitema local. A Ocean Cay foi projetada para imergir os hóspedes na beleza natural de seus arredores”, explicou.

O objetivo da MSC é criar um destino sustentável com atividades que permitam que os hóspedes se conectem com a natureza, além de promover oportunidades para aprender sobre a proteção dos oceanos e a importância de preservar os recifes de coral por meio de programas dedicados a educação e entretenimento. A ilha está sendo projetada como a MSC sonhou, para que a experiência do hóspede seja a melhor possível. “É uma ilha nova de verdade, e não uma reforma”, disse o diretor geral da MSC no Brasil, Adrian Ursilli.

Emerson Souza
 Palacios dá detalhes da ilha privativa da armadora
Palacios dá detalhes da ilha privativa da armadora
Com mais de três quilômetros de belas praias de areia branca, formadas pela melhor areia aragonita do mundo, a ilha da MSC oferecerá aos hóspedes a possibilidade de escolher entre sete diferentes praias, cada uma com suas características próprias, para que possam se desligar de tudo com areia quente entre os dedos dos pés e ao som do mar. Já para quem procura por algo mais ativo, haverá jogos de praia e esportes aquáticos.Ao r edor da ilha estão 165 km² de água protegida e um berçário de corais está sendo estabelecido para incentivar e sustentar o crescimento de novos corais.

Além de excursões, uma ampla opção de atividades para entretenimento será realizada, como jogos e torneios esportivos, aulas de dança e atividades para toda a família. O entretenimento na ilha será focado ao redor do icônico Farol com pôr do sol de tirar o fôlego e com música ao vivo ou DJs e uma experiência visual que aprimorará ainda mais a atmosfera.

O Bahamian Shop & Market oferecerá arte e artesanato feito por artesãos locais e por empresas originais das Bahamas para complementar perfeitamente o espírito desse lugar. Enquanto isso, o Ocean Cay Trading Post oferece uma ampla seleção de lembranças exclusivas da ilha e presentes para adultos e crianças inspirados na natureza, entre camisetas, bonés, artigos de praia, toalhas e acessórios.


Divulgação

Para os hóspedes que querem relaxar e rejuvenecer, na ilha haverá serviços prestados pelo MSC Aurea SPA com uma seleção de tratamentos relaxantes corporais e faciais. Todos os produtos de beleza utilizados na ilha são biodegradáveis e eco-friendly.

O Portal PANROTAS viaja a convite da MSC Cruzeiros, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA