RECEPTIVOS

Gerente da MSC dá dicas de como vender excursões no navio

Emerson Souza
Marco Aurélio Cardoso, gerente de Operações da MSC Brasil, Caio Ramon (@caiotravels), as integrantes do Departamento de Excursões do MSC Seaside, Alice Brocca, e Viktoriia Zavod, e Henrique Ramon
Marco Aurélio Cardoso, gerente de Operações da MSC Brasil, Caio Ramon (@caiotravels), as integrantes do Departamento de Excursões do MSC Seaside, Alice Brocca, e Viktoriia Zavod, e Henrique Ramon
MSC SEASIDE – O gerente de Operações da MSC Cruzeiros no Brasil, Marco Aurélio Cardoso, tem entre suas missões na Convenção Internacional de Vendas que a empresa realiza no MSC Seaside, que faz cruzeiros de sete noites pelo Caribe, mostrar aos 150 agentes de viagens as vantagens e a comodidade de eles venderem as excursões nas paradas do cruzeiro ainda no Brasil, juntamente com a reserva da viagem.

“Comodidade e segurança são as palavras”, disse ele ao Portal PANROTAS. Entre essas comodidades estão:

1 - ao comprar no Brasil as excursões, o passageiro pode parcelar o valor em até dez vezes em reais, juntamente com o valor do cruzeiro.

2 - o cliente garante a vaga no horário e na excursão desejados. Algumas são bem disputadas, como o passeio em um barco de competição em St. Maarten, que alguns verão amanhã.

3 - e o agente de viagens tem garantida sua comissão sobre toda a venda e não apenas sobre o cruzeiro. “Se o cliente decide comprar de última hora, o agente não recebe a comissão”, explica Cardoso. Também se ele comprar na hora em um navio no Exterior, o parcelamento só poderá ser em até seis vezes e não em dez como é para as vendas no Brasil. O parcelamento das despesas a bordo, aliás, aquelas feitas durante o cruzeiro, está disponível nos cruzeiros no Brasil, na temporada de verão, e começou pelo Seaside nos internacionais. Nos próximos dias, outros três navios terão o parcelamento das despesas, em seis vezes.

SEGURANÇA

“A operação de nossas excursões é custosa, pois, além de fazermos tudo legalmente, pagando todos os impostos, contratamos seguro em todos os passeios e selecionamos os operadores de receptivo”, explica Cardoso. “Por isso vale pagar um pouco mais por uma excursão MSC: além das comodidades já citadas, há essa segurança. A MSC se responsabiliza por tudo, em caso de imprevistos, e o passageiro não perde o navio”.

Marco Cardoso cita que em todos os portos há empresas oferecendo passeios e transfers por preços menores, mas além de não serem oficiais do navio, com saídas garantidas e horário rígido, não há uma seleção de nacionalidades no mesmo grupo.

GRUPOS
Por falar em grupos, ele pede que as agências avisem quando houver uma boa quantidade de passageiros individuais a bordo (que não foram negociados como grupo), pois o Departamento de Excursões pode sentar com a agência e oferecer condições especiais para os passeios e as comissões.

E no caso de grupos de 40 pessoas, já é garantido que ele esteja em um ônibus exclusivo. “Falem com a gente. Podemos reservar transfers e veículos exclusivos, guia falando português... Faça tudo diretamente com a MSC para ter mais segurança e dar mais conforto ao seu cliente. Ter dor de cabeça no meio de um cruzeiro ninguém merece e a gente é minucioso, bem chato mesmo com a contratação de fornecedores. E priorizamos os fornecedores locais. Não contratamos um no Rio que subcontrata outros. Em cada porto temos um fornecedor ou mais de um”, finaliza.

Confira abaixo fotos dos passeios em San Juan (Porto Rico) e St. Thomas, duas das paradas do MSC Seaview.

O Portal PANROTAS viaja a convite da MSC Cruzeiros, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora