AEROPORTOS

EUA: aéreas se mobilizam para ajudar vítimas do Harvey

A passagem do furacão Harvey no Estado do Texas deixou ao menos dez mortos e 30 mil desalojados. Agora classificado como tempestade tropical, o fenômeno prejudica os moradores do destino com fortes chuvas e alagamentos.

O estrago causado pelo Harvey fez as companhias aéreas se movimentarem a fim de minimizar danos e oferecer assistência aos locais. A United Airlines, que tem o aeroporto internacional de Houston como hub, suspendeu todas suas operações até a próxima quinta-feira (31).

Divulgação
O Aeroporto Intercontinental George Bush é um hub da United
O Aeroporto Intercontinental George Bush é um hub da United

Além de manter seus clientes atualizados sobre o impacto da tempestade e sua operação, a transportadora oferece o reagendamento seus itinerários para viajar até o dia 20 de setembro com uma mudança de data ou hora única. A United renunciará às taxas de mudança e a qualquer diferença na tarifa dos voos registrados na mesma cabine e nos mesmos aeroportos de chegada e destino.

A medida vale para 15 aeroportos, entre eles de San Antonio, Nova Orleans, Austin, Lafayette e Corpus Christi.

Outra ação da aérea é oferecer até três milhões de milhas bônus para clientes que contribuírem com organizações de ajuda às vítimas afetadas pelo Harvey por meio desta página. A United ainda irá doar US$ 200 mil aos afetados.

DELTA E AA
Divulgação
A Delta enviou um voo de resgate para ajudar as vítimas do Harvey
A Delta enviou um voo de resgate para ajudar as vítimas do Harvey
Já a Delta Air Lines enviou ontem (28) um voo de resgate à cidade de Houston com abastecimento de comida, água, kits de amenidade e outros suprimentos para seus funcionários.

Uma equipe de funcionários também foi enviada para reparar danos causados aos fingers e outros equipamentos que se tornaram inoperantes em decorrência da tempestade.

O avião retornou com clientes, colaboradores e família de volta para Detroit.

Em ação conjunta com a Cruz Vermelha, a American Airlines irá beneficiar seus passageiros que doarem para ajudar as pessoas afetadas pelo Harvey.

Até 24 de setembro, os membros do programa de fidelidade AAdvantage vão acumular dez milhas para cada dólar doado à instituição com um valo mínimo de US$ 25. No último fim de semana, a Cruz Vermelha estimou que 78 mil pessoas dormiram em abrigos, custando cerca de US$ 10 milhões. Os viajantes podem contribuir com até US$ 200 ou mais.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA