Saiba onde tomar mais cuidado em temporada de furacões

|

O Caribe é um destino clássico para viajantes que buscam as mais belas praias, assim como a Flórida é o paraíso dos parques temáticos. Ambos, porém, estão sujeitos à possibilidade de sofrerem com furacões, como ocorreu na última semana com a passagem do Irma.

Algumas ilhas caribenhas foram parcialmente destruídas, enquanto, nos Estados Unidos, Miami ficou inundada e parques como Walt Disney World e Universal fecharam as portas, sem contar os inúmeros feridos e mortos. Esses, porém, não são os únicos lugares que passam por situações como esta.

Para prevenir os viajantes de acasos e perigos como esses que o portal espanhol Público preparou uma lista com os principais destinos afetados pelas grandes tempestades e suas respectivas épocas de maior alerta.

NOAA
Furacão Irma, o mais recente, causou destruição no Caribe e na Flórida
Furacão Irma, o mais recente, causou destruição no Caribe e na Flórida
CARIBE E ESTADOS UNIDOS
Os furacões na região do Atlântico Norte, que se estende pelo mar do Caribe e o Golfo do México, têm seu período de formação entre junho e novembro, mas com picos durante o verão. O norte caribenho, como as ilhas de Tobago, Barbados e Aruba têm menos probabilidade de serem afetados.

Também sob efeito das tempestades formadas no Atlântico, os Estados Unidos têm na Flórida o local que mais sofre com as esses eventos meteorológicos, mas não é o único. Dependendo da intensidade do furacão, há chances de atravessar o território e atingir até o estados centrais do território norte-americano.

NASA/ Scott Kelly
Antes de atingir o solo, o furacão Patricia foi apontado como o mais forte da história
Antes de atingir o solo, o furacão Patricia foi apontado como o mais forte da história

AMÉRICA CENTRAL
México, Havaí e o norte da América Central são afetados diretamente pelas formações na região do Pacífico Oriental, de onde saiu o furacão Patricia, apontado como o mais intenso da história, para assustar os mexicanos em outubro de 2015. O evento aconteceu pouco antes do fim da temporada de furacões da região, que vai do meio de maio a novembro, mas perdeu força ao tocar o solo.

NOAA
Estima-se que morreram mais de 300 mil pessoas durante a passagem do ciclone Bhola
Estima-se que morreram mais de 300 mil pessoas durante a passagem do ciclone Bhola

ÁSIA
Se o fenômeno meteorológico é denominado furacão ao ser formado nas regiões do Atlântico Norte e Pacífico Oriental, no Pacífico Ocidental ele se chama tufão, um temor para alguns países asiáticos. Países como China, Coréia do Sul, Indonésia, Filipinas e Japão vivem preparados para eventos como esses, mas o período entre maio e novembro é o que mais os alerta.

Entre os destinos mais visitados, a China tem, entre julho e setembro, sua temporada de tufões, enquanto o Japão corre mais risco entre agosto e outubro.

A Índia, por sua vez, sofre com os ciclones formados no Oceano Índico, principalmente entre abril e dezembro. Em novembro de 1970, por exemplo, o ciclone Bhola passou pelo país indiano e por Bangladesh e causou a morte de mais de 300 mil pessoas, o número mais alto da história.


*Fonte: Público

conteúdo original: http://bit.ly/2x5EX79
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA