Crise política entre EUA e Turquia reflete no Turismo turco

|

Flickr.com/dleiva
A capital da Turquia, Istambul
A capital da Turquia, Istambul
Uma crise política entre Estados Unidos e Turquia tem gerado desconforto no trade do país euroasiático. Após a prisão de um funcionário do consulado norte-americano em Istambul, o governo Trump suspendeu parte da produção de vistos para cidadãos turcos. A resposta da Turquia veio na mesma moeda, o que reverbera negativamente no Turismo no país.

O Turismo na Turquia tem sido afetado nos últimos anos por crises políticas e de segurança. A expectativa de uma retomada da indústria era dada como certa, até o desencadeamento do atual imbróglio. Em 2016, por exemplo, os Estados Unidos foram responsáveis pela emissão de cerca de 460 mil turistas em destinos turcos – número que tende a ser melhor em 2017, mesmo com a atual episódio entre as duas nações.

O tema foi pauta de matéria no portal Travel Weekly. Em contato com figuras do trade turco, a reportagem mostra a percepção da indústria de como a decisão de bater de frente com os Estados Unidos tende a ser negativa. “Com a Turquia sendo tão dependente do Turismo, esta situação ridícula deveria ser resolvida o quanto antes”, afirmou o presidente da Ya’lla Tours USA, Ronen Paldi, que completa: “se a situação não fosse tão triste, poderia ser uma piada sobre como dois líderes egomaníacos agem como dois adolescentes.”

Após um 2016 com drásticas quedas no Turismo, decorrentes da efervescência política e de uma sequência de casos de terrorismo, a projeção do país é que a retomada da indústria aconteça no ano que vem (caso a política não interfira mais uma vez).

“Esta decisão é um grande passo para trás para um país que está finalmente em meio a um ressurgimento”, afirma o diretor para América do Norte do Grupo Intrepid, Leigh Barnes. “Esta decisão parece ser política, ao passo que a realidade é que hoteleiros, restaurantes e pequenos negócios de Turismo provavelmente serão os mais impactados.”

AÉREO E CRUZEIROS
Para os cidadãos norte-americanos, a Turkish Airlines está oferecendo ressarcimentos em voos para a Turquia entre 9 e 31 de outubro – exceto aqueles em conexão internacional no país. Ainda é incerto se a aérea turca irá manter tal política caso as suspensões se mantenham após 31 de outubro.

O ministério de Relações Exteriores turco informa em seu site que cidadãos dos Estados Unidos chegando na Turquia a bordo de um cruzeiro poderão ficar no país por um período máximo de 72 horas.


*Fonte: Travel Weekly

conteúdo original: http://disq.us/t/2umj33c
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA