7 tendências no Turismo para ficar de olho em 2017

|


Com o possível efeito Trump nos Estados Unidos, férias escolares, além de questões ecológicas e até mesmo de alimentação, ainda parece bastante complicado saber o que será do Turismo em 2017. Apesar disso, a Cheapflights, ferramenta de busca de passagens aéreas, elencou sete previsões a serem observadas pela indústria.

Para o diretor da Cheapflights, Andrew Shelton, além das próprias tendências que o site elencou, é preciso também levar em conta a influências dos dispositivos móveis no planejamento e execução de viagens. “Pelo menos 60% das viagens são feitas a partir de dispositivos móveis”, afirmou Shelton.

Confira, a seguir, as tendências a serem observadas:

Divulgação/United
TAXA DE ALIMENTAÇÃO

Após a British Airways anunciar que irá incluir taxas de alimentação a bordo, é muito provável que outras companhias sigam pelo mesmo caminho. Apesar disso, os passageiros também seguem com a tendência de economizar. Atualmente, segundo Cheapflights, apenas 22% dos viajantes optam por bagagens de mão se precisam pagar a taxa – a mesma tendência poderá ser observada na taxação de alimentos oferecidos.

COMIDA SAUDÁVEL
A revolução alimentícia não para por aí. A nova legislação da União Europeia aponta para os elevados níveis de açúcar e sal na comida das companhias aéreas. Em contrapartida, o número de viajantes que optam ou necessitam ter uma dieta saudável é crescente – o que poderá tornar a comida um fator na decisão da companhia aérea.

FÉRIAS DURANTE AS AULAS
Após um pai na Inglaterra se recusar a pagar uma multa de 120 libras, por levar sua filha de férias durante o período escolar, a demanda por viagens semelhantes no país cresceu. Apesar de afirmar que a educação da filha é uma de suas prioridades, Patt afirmou que aquele era o único momento em que toda a família poderia viajar junta.

BLEISURE
A linha entre viagens corporativas e de lazer está ficando cada vez mais tênue. Em 2017, mais pessoas deverão explorar o mundo a trabalho e, em seguida, conhecer o destino em que se encontra.

Facebook/Donald J. Trump
EFEITO TRUMP
Segundo Shelton, “é justo dizer que a incerteza em torno das políticas restritivas que serão implementadas pelo novo governo poderia desencadear um ‘Slump Trump’”. Destinos alternativos poderão substituir a preferência pelos Estados Unidos, como o Canadá.

VISITAS REAIS
Visitas da realeza podem dar aos destinos um impulso na consciência pública – como foi o caso do Taj Mahal, visitado pela princesa Diana e o Canadá, que recentemente abrigou a família real britânica.

TURISMO VERDE
A proteção do planeta e o ecoturismo podem continuar a inspirar opções de viagem, porém outro tipo de verde se tornará popular em 2017. A disseminação da legalização da maconha em destinos como o Alasca, Colorado, nos Estados Unidos, e países como Jamaica e Uruguai poderá influenciar alguns viajantes.


*Fonte: Travel Weekly

conteúdo original: http://bit.ly/2i6qOwr
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA