HOTELARIA

Hotéis inovam para que hóspede corporativo volte em viagem de lazer


Familjen Helsingborg/Flickr

Instalações e serviços que facilitam o dia a dia do viajante corporativo podem garantir sua volta na próxima missão a trabalho, e, quem sabe, contrato de fornecimento preferencial. Mas os hotéis nacionais estão cientes de que é possível ir além, fazendo com que o viajante corporativo volte quando estiver em seu momento de lazer.

Qual a chance de um colaborador voltar ao destino que visita a trabalho? Depende de muita coisa, mas certamente uma proposta em boa hora e econômica influirá na decisão. E os hotéis sabem disso.

De promoções para facilitar o bleisure (atividades de lazer durante viagem a trabalho) a estratégias mais focadas na conversão futura, a impressão é que o desafiador ano de 2016 à hotelaria aumentou a percepção de que o viajante corporativo pode ter ainda mais valor agregado - e assim têm ido para além de apresentar pacotes e produtos na hora do check-out.

"Sempre soubemos que deveríamos fazer algum trabalho para o nosso viajante corporativo ficar e usufruir mais o hotel como lazer, mas foi somente a partir de janeiro deste ano que começamos a fazer ações especificas para provocar a permanência desse hospede a lazer no hotel", comenta o diretor de Vendas do Quality Resort Itupeva, Rodrigo Milluzzi.

Familjen Helsingborg/Flickr

"E para atrair esse hóspede, atuamos em dois momentos: durante a negociação, quando oferecemos tarifas especiais para que repassem ao hóspede que queira chegar antes ou estender a diária para ficar a lazer; e durante a estada, quando damos um voucher de desconto de 25% para a próxima hospedagem."

Se aproveitar a estada a trabalho para apresentar os produtos de lazer do hotel é chave da próxima reserva, criar e reforçar parcerias de passeios locais pode ser uma medida produtiva. "Passamos também a trabalhar com nichos que não explorávamos, tais como os atrativos para famílias que a região oferece, como kart, clube de caça e tiro, o outlet da região e a proximidade com a cidade de Santana de Parnaíba, que tem centro histórico, museu e outras atrações", conta a gerente de vendas dos Comfort Suites, Quality Suites e Radisson Alphaville, Fernanda Pini.

Dominar o comportamento dos principais clientes também pode fazer diferença na estratégia de conversão do hóspede a trabalho em hóspede a lazer. "No Promenade Paradiso, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro), recebemos muitos funcionários de uma empresa próxima ao hotel que trabalham na cidade durante a semana e a família vem para passar o fim de semana. Incluímos então o serviço de recreação para crianças", revela o gerente comercial da Promenade Hotéis & Aparts, Brunno Poli, mencionando também o esforço de adaptar os hotéis da rede para entrada de animais. "Atualmente, 11 dos 20 empreendimentos da Promenade aceitam pets", lembra.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA