MERCADO

Maringá investirá R$ 700 mil em tecnologia e em lazer

O presidente do Grupo Maringá, composto por Maringá Turismo, Central de Eventos e Lemontech, Marcos Arbaitman, apresentou hoje cedo a nova estrutura organizacional e os próximos investimentos da empresa nos próximos meses. Segundo o executivo, as mudanças têm o objetivo de descentralizar a tomada de decisões e de quebrar o paradigma que a companhia é uma empresa familiar. “Pode até ter algumas pessoas da família Arbaitman trabalhando aqui, mas temos muitos outros profissionais em cargos estratégicos e fundamentais em nossa diretoria”, disse.

A principal mudança da estrutura é a criação de três novas vice-presidências, ocupadas por Siderley Santos, Alexandre Castro e Rafael Arantes, este último responsável exclusivamente pela Lemontech, empresa de tecnologia que atende não só a Maringá Turismo, mas como também outras grandes corporações. Abaixo de Arbaitman, presidente do Grupo, e dos demais vice-presidentes, novas diretorias foram formadas e funcionários antigos da casa foram promovidos.


Emerson Souza
Alexandre Castro, Siderley Santos, Marcos Arbaitman e Rafael Arantes

Sob a responsabilidade de Siderley está toda a gestão da Central de Eventos, unidade de eventos e incentivos do grupo. Além disso, o vice-presidente também é responsável por três diretorias da Maringá Turismo, são elas: Infraestrutura e Compras, Financeiro e Administrativo e Comercial, ocupadas por Reinaldo Arbaitman, Alexandre Ferreira e Marcos Cláudio.

Alexandre Castro cuidará das diretorias de Relacionamento e Marketing, comandada por Demetrius Miguel, Relacionamento Estratégico, do diretor Nelson Filippi. Além destas, abaixo de Castro também estão as diretorias de RH, Operações e Lazer, Concierge e Tecnologia, comandadas por Sandro Pires, Daniel Matias, Ana Fagundes e Alexandre Agostinho. De acordo com Arbaitman, a reorganização da estrutura permitirá à Maringá Turismo “atender seus clientes com mais qualidade nos processos, tecnologia e produtividade”.

O presidente do Grupo Arbaitman ressaltou que apesar da crise econômica do País, jamais vista em 46 anos de empresa, nenhum funcionário foi dispensado. “Acreditamos no Brasil, apesar dos políticos que nos conduziram até essa crise. Continuamos fortes e firmes para crescer. Vamos seguir com nossos investimentos e reforçando o nosso DNA, que é prestar um atendimento de qualidade”, comentou.

NÚMEROS
Além da apresentação da nova estrutura, Marcos Arbaitman, Siderley Santos e Alexandre Castro, divulgaram alguns resultados obtidos pelo grupo nos últimos anos e a projeção para 2016. De acordo com o executivo, a meta é faturar R$ 924 milhões em 2016, contra os R$ 780 milhões faturados em 2013. “No momento de crise, o Grupo Maringá prevê um crescimento de 5,6%”, destacou o presidente.

Segundo Alexandre Castro, o crescimento se deve a diversas ações do Plano de Marketing 2016/2017 da companhia. Entre as ações, um investimento de R$ 700 mil em tecnologia e apostas significativas no mercado de lazer e concierge. “Atualmente, o lazer representa 2% do nosso faturamento. Nossa meta é que, já no ano que vem, isso salte para 5% e movimente mais de R$ 30 milhões”.

“Estamos desenvolvendo uma plataforma para oferecer lazer ao nosso mercado corporativo. Estamos buscando as melhores tecnologias e parceiros para isso. Não queremos ser uma OTA da vida, mas queremos ter a nossa fatia do lazer”, apontou Castro.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA