Veja dicas para conseguir tarifas mais baratas em viagens corporativas

|

Emerson Souza
Emilio Burlamaqui, Karin Gasparian, Juliana Patti (todos da Bayer), Erik Rantin (Latam), Adriana Cavalcanti (Air France-KLM) e Fernando Michellini (CWT)
Emilio Burlamaqui, Karin Gasparian, Juliana Patti (todos da Bayer), Erik Rantin (Latam), Adriana Cavalcanti (Air France-KLM) e Fernando Michellini (CWT)

Durante o Bayer Travel Trends, realizado hoje em São Paulo, foram debatidas formas de economizar na compra de passagens aéreas, com dicas de especialistas presentes no evento.

O gerente canal Corporativo da Latam, Erik Rantin, ressaltou a importância de saber o momento certo de comprar as passagens. “As tarifas dos bilhetes aéreos nas terças e quartas-feiras costumam apresentar valores mais baixos, da mesma forma que voos fora dos horários de pico”, ressaltou Rantin.

Outra alternativa sugerida foi estender o tempo do passageiro no destino. "Quanto mais tempo o viajante permanece no destino, maior é a garantia de que a tarifa saia mais barata. Claro que é preciso levar em conta também qual é a estadia mínima (minimum stay) que a companhia pede para o destino desejado,além da política de viagens da empresa", observa a gerente da Air France-KLM para o Brasil, Adriana Cavalcanti.

Para o gerente de Programa e diretor de Vendas da CWT, Fernando Michellini, é importante flexibilizar a política de viagens o máximo possível. "Se o viajante puder ficar mais tempo e as diárias de hotel adicionais compensarem o valor economizado com a passagem aérea, essa alternativa vale a pena", afirma.

O viajante frequente da Bayer, Emilio Burlamaqui, achou a proposta interessante. "Isso permite ao viajante terminar suas tarefas sem pressa e aproveitar melhor a jornada", concluiu Burlamaqui
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA