AVIAÇÃO

Veja as oportunidades da aviação executiva para millennials

Dreamstime

A aviação privada enfrenta hoje a estagnação do mercado e precisa de novos modelos de negócios — visto que, atualmente, o serviço é considerado muito restrito. Apesar disso, há um público em específico que tem dado novas caras ao setor: a geração millennial.

Sobre o tema, a Associação Europeia de Aviação Executiva (EBAA) lançou um relatório recentemente intitulado "Como Millennials percebem o futuro de aviação privada". Nele, o estudo aponta para o papel cada vez mais importante que os jovens desempenham no crescimento da aviação privada.

Dentre os principais descobertas, a entidade destacou os seguintes pontos em sua pesquisa:

  • A aviação privada dá liberdade aos jovens (62%). A geração millennials prefere formas de transporte sob demanda e maior flexibilidade de viagens;
  • As novas formas de transporte aéreo, como o VTOL, mudarão completamente o transporte aéreo, de acordo com 59% dos entrevistados;
  • A economia compartilhada é muito promissora, com 62% dos homens e 58% das mulheres dispostas a voar com outras pessoas por meio de "ride-sharing flight";
  • 40% acreditam que as mudanças climáticas terão um impacto dominante na criação de formas sustentáveis de transporte;
  • Tecnologias que mudam o jogo, como a automação, ainda precisam ganhar confiança e melhorar a segurança (19%).
DESTAQUE BRASILEIRO
A brasileira Flapper, startup de voos aéreos compartilhados, foi uma das convidadas e mostrada como um exemplo das empresas. Os cofundadores apontaram que nenhum deles havia fretado um avião antes de entrar nesse mercado. Segundo o CEO da empresa, Paul Malicki, a ideia de criar a própria empresa veio após realizar 117 voos comerciais em um único ano.

“Mais de 30% da infraestrutura de São Paulo é coberta por estradas. A próspera classe média, combinada com o planejamento urbano deficiente, resultou em congestionamento excessivo de tráfego. Esse tráfego custa à economia brasileira pelo menos US $ 31 bilhões por ano, quase quatro vezes o valor de todo o mercado de transporte privado”, ressaltou.

Ainda de acordo com Malicki, a Flapper atualmente está no processo de assinatura uma parceria para a operação de drones de passageiros VTOL, a ser lançada oficialmente entre 2020 e 2022.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA