Wi-fi gratuito será oferecido em mais de 50 aeroportos no Brasil | Aviação | PANROTAS
AVIAÇÃO

Wi-fi gratuito será oferecido em mais de 50 aeroportos no Brasil

Emerson Souza
O aeroporto de Congonhas, em São Paulo
O aeroporto de Congonhas, em São Paulo
Nesta terça-feira, a norte-americana Boingo Wireless anunciou o lançamento do seu serviço de wi-fi em 54 aeroportos brasileiros operados pela Infraero. A rede sem fio já está disponível nos aeroportos de Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Recife e Curitiba, mas sua instalação completa deverá ser concluída apenas no início de 2020.

A Boingo construirá e operará as redes em parceria com a Ziva, empresa latino-americana de infraestruturas sem fio reconhecida por suas soluções flexíveis de hardware e software. As duas empresas foram selecionadas para o serviço após a apresentação de uma oferta conjunta à licitação conduzida pela Infraero.

“A parceria entre a Infraero e a Boingo e Ziva vai permitir aos passageiros uma melhor experiência a partir dos nossos aeroportos. Trata-se de uma solução que pretende atender à demanda por conectividade com maior velocidade e qualidade enquanto se espera por um voo”, afirmou o diretor de Negócios Comerciais da Infraero, Marx Martins.

Viajantes contarão com um serviço gratuito patrocinado por anunciantes ou com opções de assinaturas diárias e mensais que oferecem maiores velocidades de conexão.

Divulgação
Marcos Ferraz, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Boingo
Marcos Ferraz, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Boingo
“O nosso wi-fi de alta velocidade melhora a experiência do passageiro ao proporcionar uma poderosa conectividade sem fio, esteja ele navegando em redes sociais, entretendo-se com streaming ou usando o aeroporto como seu escritório. Este lançamento é um passo importante para nos tornarmos o maior provedor de wi-fi em aeroportos da América Latina”, comentou o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Boingo, Marcos Ferraz.

Marcas poderão recorrer à plataforma proprietária de publicidade Boingo Media para, por exemplo, patrocinarem sessões gratuitas de internet. As operadoras de telefonia celular também terão oportunidades de exploração comercial do serviço.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA