Vendas de operadoras no Peru sobem 70%; Mice é foco

|

Emerson Souza
Juliana Oliveira, do hotel de luxo Sumaq; Lorena Uribe, da Inca Rail; Milagros Ochoa, do Mincetur; Alexandra Sparks Pinillos, da Aqua Expeditions; e Antonio Villarroel, da rede de hotéis Libertador
Juliana Oliveira, do hotel de luxo Sumaq; Lorena Uribe, da Inca Rail; Milagros Ochoa, do Mincetur; Alexandra Sparks Pinillos, da Aqua Expeditions; e Antonio Villarroel, da rede de hotéis Libertador

Mesmo marcado pela crise e por baixas perspectivas, segundo a representante do Ministério do Turismo peruano, Milagros Ochoa, o ano de 2016 foi extremamente positivo no Turismo com relação a brasileiros no país andino. "O setor privado no Brasil que investe no Turismo do Peru tem apresentado um crescimento orgânico nas vendas", afirmou Milagros. "Uma série de operadoras consideradas grandes no mercado nos revelaram que, somente no ano passado, tiveram um aumento de cerca de 70% nas vendas para o nosso país, mesmo em época de crise", enfatizou a peruana.

O Escritório Comercial do Peru no Brasil (Mincetur), representado por Milagros, realizou nesta quinta um café da manhã peruano em São Paulo, promovendo o destino para os cerca de 30 agentes e profissionais do Turismo. O tema principal do evento foi o segmento de luxo no país, e palestraram representantes da empresa de trem Inca Rail (que leva a Machu Pichu), da rede hoteleira Libertador, do hotel Sumaq e do cruzeiro amazônico de luxo Aqua Expeditions, que apresentaram seus produtos ao trade presente.

"Queremos mostrar que o Turismo de luxo no Peru não se trata apenas de hotéis bonitos e pias banhados a ouro, mas também de experienciar a vida local", afirmou Milagros, destacando os roteiros ecológicos disponíveis no país, além de ruínas pré-históricas que podem ser visitadas na região de Machu Pichu (segundo ela, as civilizações ancestrais do Peru datam de quase três mil a.C, estando entre as seis mais antigas do mundo).
Leonardo Ramos
Milagros Ochoa, do Turismo do Peru
Milagros Ochoa, do Turismo do Peru

WTM
Após o evento, Milagros adiantou ao Portal PANROTAS qual será o foco principal do Peru na WTM, que ocorre na próxima semana: Lima. "Nossa capital, além de ser a principal porta de entrada no país para seus muitos atrativos, está se firmando como um destino turístico em si, principalmente no segmento de gastronomia", destacou a executiva. No evento, um chef peruano estará no estande do Turismo Peru, ensinando um pouco da culinária local.

PERU COMO DESTINO MICE?
É isso que aponta Milagros: segundo ela, começa em maio o trabalho do Peru no País para se posicionar como destino Mice (Meeting, Incentives, Conferences and Exhibitions). "Teremos reuniões com grandes players do mercado, entre operadoras e agências especializadas, e nossa mensagem é: o Peru está preparado", explicou a representante do Turismo Peru no Brasil, destacando principalmente o Centro de Convenções inaugurado em 2015 em Lima, com capacidade para dez mil pessoas, o "maior da América Latina".

A movimentação foi prenunciada no ano passado, quando o Mincetur previu um crescimento de 30% no Peru como destino Mice até 2018.

Por fim, Milagros revelou uma ação prevista para o segundo semestre do ano: uma famtrip será promovida pelo Ministério de Turismo para 15 operadoras e agências do trade brasileiro no segmento Mice, buscando apresentar o destino e sua estrutura para receber convenções e eventos.

Veja mais fotos do evento abaixo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA