Estratégias digitais para hotéis receberem reservas de grupo

|


Dreamstime
As mudanças nas expectativas dos consumidores, as novas tecnologias e os novos players do mercado estão levando os hotéis a ampliarem sua estratégia e seus recursos digitais para capturar uma fatia maior dos negócios de reuniões e eventos.

As expectativas do consumidor em torno da experiência digital estão agora definidas em um nível elevado, com interações instantâneas e personalizadas. “As expectativas digitais em torno dos negócios de grupos estão sendo moldadas pelo mundo da gratificação instantânea e espera-se que os hotéis forneçam o mesmo nível de serviço”, destaca o diretor de Marketing de Produto da Amadeus, John-Michael Jenkins.

Os consumidores também esperam ofertas e recomendações on-line adaptadas às suas preferências, realidade que tem influenciado o trabalho dos planejadores de reuniões e eventos em direção a uma experiência digital mais personalizada.

De acordo com um recente relatório da Destination Hotels, 72% dos planejadores obtêm a maior parte de suas informações sobre um local para reuniões e eventos nos sites dos hotéis. “As pessoas estão gastando uma quantidade extensa de tempo avaliando um local on-line - compreendendo sua capacidade, o tipo de local e os recursos e comodidades que ele oferece - antes mesmo de entrar em contato com esse local”, comenta o estrategista de Soluções para a Amadeus, Rich Matthes.

Porém, é importante observar que o papel do site na estratégia digital dos hotéis está mudando. "A maneira tradicional era você colocar informações no site com texto, imagens e pdf, e esperar que isso fosse suficiente para que alguém pegasse o telefone e ligasse para você ou clicasse na sua página de RFP. Agora estamos começando a ver os hotéis encontrarem formas melhores e mais interativas de criar essa visualização ", comenta Jenkins.

Entra as novas ferramentas, estão os chatbots que respondem a perguntas durante o processo de pesquisa e outras tecnologias que permitem a discussão, apresentação de RFP e revisão de propostas em um ambiente comum com edições em tempo real, visíveis tanto pelo local quanto pelo planejador.

Um software de diagramação pode ajudar os planejadores de eventos a visualizarem o layout do local. "Você pode pegar informações sobre a a capacidade da sala de reuniões e aplicá-las em diagramas, fotos e mapas interativos das áreas ao redor do hotel, mostrando a relação das salas de reunião entre si", sugere Jenkins.

A exibição digital de recursos de reuniões, incluindo pacotes de audiovisual, menus de bufê e opções de gastos, além de esboços orçamentários gerais, também é útil para os planejadores e funcionários do hotel. "Isso resulta em oportunidades mais qualificadas a partir do momento que o planejador realmente entra em contato com o local e se conecta com ele", destaca Matthes.

Ao considerar quais ferramentas digitais serão adicionadas a um website, Matthes recomenda que os hoteleiros se coloquem no lugar de um planejador de reuniões. "A primeira coisa é ver como um planejador se envolveria com você", afirma ele. “Imagine que você é o planejador que vai pesquisar o seu hotel para um evento. O que ele vai ver? Que tipo de informação será capaz de obter? Observar como a experiência é através das lentes de seus clientes é um primeiro passo realmente saudável”.

Mas o aprimoramento da estratégia digital é apenas um dos passos para impulsionar os negócios. Mais do que isso, os hoteleiros precisam olhar para outros canais de distribuição que estão disponíveis e saber aproveitar esses pontos para que os planejadores vejam que o hotel faz negócios em grupo e que a experiência de uma reunião neste local será incrível.

Ele aponta para o surgimento dos “mercados fora do hotel”, que permitem reservas on-line de salas de reunião e espaços para eventos, como canais de distribuição que os hoteleiros deveriam considerar ao elaborarem sua estratégia digital para grupos. Muitos desses canais são focados regionalmente ou em interesses específicos, que é o caso das plataformas Peerspace, Venuebook, Meetingsbooker e Meetingpackage, para citar apenas algumas.

De acordo com Matthes, esses mercados concentram-se na captura de 80% das reuniões corporativas (o que representa um montante de US$ 360 bilhões nos Estados Unidos), com eventos de 50 participantes ou menos. Embora esse pequeno segmento de reuniões tenha um alto volume em termos de transações, gera menos receita do que grupos maiores - cerca de 25% da receita total de grupos para qualquer propriedade, de acordo com pesquisa realizada pela Amadeus.

“Muitos desses mercados são voltados para planejadores ocasionais ou independentes, que tendem a agendar reuniões menores e a reservar em janelas de tempo menores, dentro de 30 a 45 dias antes do evento. São pessoas que fazem planejamento de eventos como parte de seu trabalho em tempo integral, por isso não têm muito tempo para fazer a pesquisa ou para uma longa negociação", destaca Matthes.

Partindo dessas dicas, os hoteleiros poderão descobrir que modificar sua estratégia digital e se atentar às tendências citadas acima pode ser o primeiro passo para obter sucesso em seus negócios.


*Fonte: Phocuswire

conteúdo original: https://bit.ly/2OlnSwL
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA