Aéreas dos EUA registraram US$ 15,5 bi em lucros no ano passado

|

Pixabay
Bilhões de dólares em taxas de bagagem despachada e para fazer alterações em reservas ajudaram a gerar grandes lucros para o setor de aviação dos Estados Unidos no ano passado, de acordo com um novo relatório do Bureau of Transportation Statistics.

A pesquisa mostra que as 23 principais companhias aéreas do país registraram lucros cumulativos, sobre impostos, de US$ 15,5 bilhões no ano passado, ante os US$ 14 bilhões de 2016 - aumento de 10,2%.

As receitas totalizaram US$ 175,3 bilhões, incluindo US$ 130,5 bilhões de tarifas aéreas, US$ 4,6 bilhões de taxas de bagagem e US$ 2,9 bilhões de taxas de mudança de reserva.

Os cálculos não tiveram a participação de receitas de outras fontes, como taxas pagas para a escolha de assentos preferenciais e vendas a bordo de alimentos, bebidas, travesseiros, cobertores, entretenimento e acesso a wi-fi.

Para as companhias aéreas norte-americanas, o maior sucesso veio dos voos domésticos: os lucros líquidos sobre impostos nessas rotas subiram para US$ 13,4 bilhões, de US$ 10,3 bilhões em 2016, enquanto os lucros nas rotas internacionais caíram de US$ 3,8 bilhões em 2016 para US$ 2,1 bilhões em 2017.

A alta nos preços do combustível (aumento de 16,3% em relação a 2016) também reduziram os lucros das companhias aéreas no ano passado.


*Fonte: https://bit.ly/2LkW7Tg

conteúdo original: Business Traveller
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA