Maioria dos gestores projeta retorno das viagens domésticas em 2021

|

Cerca de três quartos dos compradores de viagens corporativas e profissionais de compras pesquisados este mês pela Global Business Travel Association projeta que suas empresas retomarão as viagens a negócios domésticas não essenciais em algum momento deste ano, se ainda não o fizeram.

Shutterstock
viajante corporativo,viagens corporativas,negócios
viajante corporativo,viagens corporativas,negócios
Cerca de 60% dos 302 entrevistados na pesquisa, que foi conduzida de forma on-line de 8 a 13 de março, indicaram acreditar que suas organizações reiniciarão essas viagens na segunda metade de 2021, com cerca de 24% projetando nenhum reinício até 2022. Cerca de 7% responderam que os deslocamentos já foram reiniciados, com o restante sugerindo que começaria no final de junho.

O levantamento é o mais recente de uma série de pesquisas mensais que a GBTA conduziu com seus membros para avaliar o sentimento de recuperação da covid-19. Cerca de 55% dos gestores de viagens disseram que seus viajantes estavam "um tanto dispostos" ou "muito dispostos" a viajar, o mesmo número do estudo de fevereiro, mas a proporção de entrevistados que disseram que os funcionários estavam "muito dispostos" aumentou de 4% para 9%.

A entidade perguntou ainda, pela primeira vez, a opinião dos travel managers sobre passaportes de saúde digitais. Aproximadamente 64% dos entrevistados expressaram que o uso de um documento do tipo para ajudar a "abrir viagens e eliminar a necessidade de quarentena obrigatória e testes múltiplos" era uma boa política, com um em cada dez indicando que era uma política ruim. Cerca de três quartos dos que achavam que os passaportes eram uma política ruim citaram preocupações com a privacidade de dados e quase metade observou que os países que não emitem tais passaportes seriam punidos caso se tornassem um padrão.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA