Pesquisas mostram avanço na retomada das viagens corporativas

|

PANROTAS / Emerson Souza
Giovana Jannuzzelli, da Alagev
Giovana Jannuzzelli, da Alagev
No dia 11 de março de 2020, Tedros Adhanom, diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou o avanço da contaminação da covid-19. Desde esse momento, o setor de eventos e viagens corporativas vem lutando nesse cenário inédito com fronteiras fechadas, voos cancelados, novos protocolos e o receio do incerto.

E diante de uma situação diferente, com a paralisação que parecia ser por uma curta temporada, mas que se estendeu por longos meses, tentamos nos fortalecer, entre altos e baixos. Chegamos em 2022 com muitos desafios, novas realidades, mas com perspectivas positivas.

Segundo dados do Levantamento de Viagens Corporativas (LVC), criado pela FecomercioSP em parceria com a Alagev, o faturamento do setor quase dobrou em um ano. O LVC aponta que, em janeiro, as atividades ligadas às viagens corporativas registraram faturamento de R$ 4,86 bilhões, alta de 91,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Embora o valor tenha quase dobrado na comparação com janeiro de 2020, pré-pandemia, o nível ainda está 14,9% abaixo. Mas já apresenta uma luz no fim do túnel.

"Teremos um longo caminho pela frente, mas não é a primeira vez que passamos por obstáculos. Com o impulsionamento da vacinação em massa aliada à adoção de protocolos de biossegurança por parte dos serviços turísticos, que oferecem cada vez mais um ambiente seguro, o nosso país viverá um período de retomada", diz a diretora executiva da entidade, Giovana Jannuzzelli, em seu novo post no blog Espaço Alagev, que faz parte da blogosfera do Portal PANROTAS. A postagem completa pode ser conferida neste link.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA