Veja 8 tendências que realçam os desafios do pós-reserva

|

O mercado mundial de atividades em viagens deve atingir US$ 183 bilhões em 2020. Os viajantes terão suas atividades planejadas ao chegar ao destino? Suas necessidades de serviços complementares serão atendidas de que forma? Por meio de um estudo global, a Amadeus identificou oito tendências que realçam os desafios e oportunidades do pós-reserva e, apresentou com exclusividade nas edições do Next em Brasília e Rio de Janeiro, realizadas ontem e hoje, respectivamente.

As oito principais tendências, segundo a Amadeus, são:

1 – Serviços no destino podem consagrar ou destruir a viagem
2 – Os viajantes são sub-servidos no destino
3 – Viajantes corporativos e de lazer têm valores similares, mas prioridades diferentes
4 – Serviço complementar é o novo nome do “Jogo dos Ancillares”
5 – Em busca do toque perfeito
6 – Menos busca na web e mais acesso
7 – Os viajantes buscam mais inclusão
8 – Antecipando a nirvana do viajante

Marluce Balbino
Bruna Uliani, da Amadeus
Bruna Uliani, da Amadeus

Durante o PANROTAS Next Rio de Janeiro, realizado na manhã de hoje no Hilton Copacabana, a executiva de Contas da Amadeus, Bruna Uilani, falou um pouco mais sobre o item 3: Viajantes corporativos e de lazer têm valores similares, mas prioridades diferentes.

Segundo ela, enquanto as três prioridades do viajante corporativo são indenização de voos, transfers e lounges, as prioridades de quem viaja a lazer são atrações, indenização de voos e gastronomia. "O viajante de negócios, por exemplo, valoriza mais informações como as vantagens de usar ou não o Uber em determinado destino. Já o turista que está a lazer, geralmente em família, reconhece o esforço do agente que oferece uma programação que foge do convencional. O fator surpresa no segundo é perfil é muito mais positivo", afirmou.

Por fim, Bruna destacou a necessidade de, assim como a Amadeus, ter uma presença omnichannel, isto é, em diversos canais. “Vocês, agentes de viagens, precisam conhecer seu público, potencializar o conteúdo gerado pelo usuário, construir fidelidade da sua marca e proporcionar ao viajante uma experiência omnichannel”, comentou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA