Exclusivo: Flytour e Amex renovam contrato para business travel

|

PANROTAS / Emerson Souza
Elói D'Ávila de Oliveira, presidente do Grupo Flytour
Elói D'Ávila de Oliveira, presidente do Grupo Flytour
Faz tempo que você não ouve falar da Flytour? Pois a empresa, junto com a retomada das viagens, prepara uma “nova Flytour”, que começa com o anúncio, tão esperado pelo mercado, da renovação do contrato com a Amex Global Business Travel, em vigor desde 2007, quando a empresa presidida por Elói D’Ávila de Oliveira comprou essa operação do Bradesco.

O contrato da Flytour Business Travel com a Amex é válido por três anos, renováveis automaticamente por mais três. As 23 franquias que usam a marca Amex também já formalizaram a renovação.

Em entrevista ao Portal PANROTAS, Elói D’Ávila, que fundou a empresa em 1974 e a transformou em um dos nomes mais reconhecidos e poderosos do Turismo brasileiro, se disse bastante contente e confiante com essa renovação, que garante a continuidade do trabalho da Flytour Business Travel com os clientes globais, alguns há bastante tempo na carteira da TMC.

Segundo ele, durante a pandemia a empresa focou em manter os clientes e o bom relacionamento com o mercado e chegou a ganhar novas contas no período. “Foram 15 meses muito difíceis para todos, nos fechamos e reorganizamos a Flytour e teremos boas notícias, em todas as empresas do grupo, nas próximas semanas. A primeira é essa renovação com a Amex, com quem nos relacionamos desde 2007”, afirma.

Com 1.050 colaboradores (antes da pandemia eram 2 mil), sendo 540 na TMC, a Flytour quer entrar agosto com 70% do time no escritório, em Alphaville e pelo Brasil. O comando da Flytour Business Travel está, desde o ano passado, com Dalva Regina Camargo, que responde diretamente a Elói Oliveira.

RETOMADA
O fundador da Flytour conta que as viagens corporativas estão voltando mais lentamente que o lazer, com destaque para os segmentos de energia e oil & gas. Mas serviços ainda não retomaram as viagens e eventos.

Ele vê com bons olhos as medidas dos governos de São Paulo, Rio e Salvador para a retomada dos eventos, e acredita que esses testes, a vacinação e a reaberturas de fronteiras serão decisivos para um salto importante em business travel a partir de setembro e outubro.

“Nessa fase difícil de pandemia, reaprendi muito, e uma das coisas que voltaram foi a paciência. Nada é para amanhã, o mercado vai voltar lentamente, especialmente no corporativo, mas as coisas estão acontecendo”, conta ele.

Depois da renovação com a Amex, o mercado aguarda mais sinais dessa nova Flytour.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA