AVIAÇÃO

Delta volta atrás e retoma voo sazonal Rio-Nova York


Divulgação

A Delta Air Lines voltou atrás e retomou o voo sazonal que ligará a cidade do Rio de Janeiro ao Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, na alta temporada. Agora, a operação será realizada entre os dias 3 de janeiro (e não a partir de 19 de dezembro, como divulgado anteriormente) e 9 de março de 2020.

O voo decolará do John Kennedy às 18h50, pousando às 6h45. No sentindo inverso, a ligação sai do Galeão às 9h10, chegando na cidade norte-americana às 17h20.

“Na Delta, adaptamos continuamente as opções da nossa rede para atender às demandas dos clientes. Nossa rota sazonal que liga Nova York ao Rio de Janeiro, de janeiro a março, oferece aos nossos clientes a conveniência de um voo sem escalas conectando dois mercados importantes: negócios e lazer”, disse o diretor da Delta no Brasil, Fábio Camargo.

A companhia aérea fez melhorias significativas na experiência dos passageiros na Main Cabin, incluindo entretenimento premium gratuito a bordo, fones de ouvido gratuitos em voos internacionais e acesso à internet em quase todos os voos. Todos os clientes podem aproveitar os mais de 300 filmes e 550 episódios de programas de TV, além de músicas e jogos nas telas individuais na parte traseira do encosto ou todo esse conteúdo reproduzido nas telas do próprio notebook, tablet ou celular.

O voo também oferece mais conectividade aos clientes por meio da aliança da Delta com a Gol. Essas conexões incluem voos de ida e volta para os principais destinos do Brasil, como por exemplo, Recife, Porto Alegre, Salvador e Curitiba.

“O voo diário e sem escalas entre os aeroportos JFK e Galeão na alta temporada certamente irá atender um grande número de passageiros do Rio de Janeiro, que poderão conferir atrações recém-inauguradas em Nova York, como Hudson Yards, The Shed, Vessel, o Museu da Estátua da Liberdade, Empire Outlets, além da ampliação do MoMA, entre outras novidades”, diz a CEO e Interamerican Network, representante do destino no Brasil e na América do Sul, Danielle Roman.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA