Iata propõe alternativas à quarentena obrigatória

|

A Iata está incitando os governos a evitar medidas de quarentena ao reabrir suas fronteiras e economias. A associação propõe, por meio de uma abordagem em camadas de ações, reduzir o risco de países importarem covid-19 via viagens aéreas e mitigar a possibilidade de transmissão nos casos de pessoas que viajam sem saber que estão infectadas.

Alex Suprun/Unsplash
Iata propõe uma abordagem em camadas de medidas no lugar da quarentena obrigatória
Iata propõe uma abordagem em camadas de medidas no lugar da quarentena obrigatória
A camada de medidas de biossegurança incentivada pela Iata baseia-se em duas áreas:

Redução do risco de casos importados via viajantes:
  • Desencorajar os passageiros sintomáticos de viajar: É importante que as pessoas não viajem doentes. Para incentivá-los a fazer a coisa certa e ficar em casa se estiverem indispostos ou potencialmente expostos, as companhias aéreas estão oferecendo aos viajantes flexibilidade para ajustar suas reservas
  • Medidas de mitigação de riscos à saúde pública: a Iata apoia a triagem de saúde pelos governos na forma de declarações de saúde. Para evitar problemas de privacidade e reduzir o risco de infecção com documentos em papel, são recomendadas declarações eletrônicas sem contato padronizadas por meio de sites do governo ou aplicativos. A medição de temperatura também pode desempenhar um papel importante. Embora não seja o método de triagem mais eficaz para os sintomas da covid-19, pode atuar como um impedimento para viajar quando a pessoa não estiver bem. As checagens também podem reforçar a confiança dos passageiros em viajar.
  • Teste covid-19 para viajantes de países considerados de "alto risco": ao aceitar viajantes de países onde a taxa de novas infecções é significativamente maior, a autoridade de chegada pode considerar a testagem. Recomenda-se que os testes sejam realizados antes da chegada ao aeroporto de partida, com documentação para provar um resultado negativo. Os testes precisariam estar amplamente disponíveis e altamente precisos, com resultados entregues rapidamente, e os dados precisariam ser validados de forma independente, a fim de serem mutuamente reconhecidos pelos governos e transmitidos com segurança às autoridades relevantes.

Mitigação do risco nos casos em que uma pessoa infectada viaje:
  • Reduzindo o risco de transmissão durante a viagem aérea: A Iata incentiva a implementação universal das diretrizes de decolagem publicadas pela ICAO. A decolagem é uma abordagem temporária, baseada em riscos e em várias camadas para mitigar os riscos de transmissão da covid-19 durante as viagens aéreas. As diretrizes incluem o uso de máscaras durante todo o processo de viagem, higienização, declarações de saúde e distanciamento social sempre que possível
  • Rastreamento de contato: esta é a medida de backup, caso alguém seja detectado como infectado após a chegada. A rápida identificação e isolamento contém o risco sem perturbações econômicas ou sociais em larga escala. A nova tecnologia móvel tem o potencial de automatizar parte do processo de rastreamento de contatos, desde que as preocupações com a privacidade possam ser resolvidas
  • Redução do risco de transmissão no destino: os governos estão tomando medidas para limitar a propagação do vírus em seu território, o que também mitigará o risco dos viajantes. Além disso, os protocolos de viagens seguras do WTTC fornecem uma abordagem pragmática, a fim de permitir um Turismo seguro e restaurar a confiança dos viajantes.

“Reiniciar com segurança a economia é uma prioridade e isso inclui viagens e Turismo. As medidas de quarentena podem ter um papel importante em manter as pessoas seguras, mas também deixarão muitos desempregados. A alternativa é uma abordagem em camadas, tornando as viagens mais seguras e permitindo que o sistema funcione com eficiência. A quarentena é uma solução de lados opostos que protege um e falha absolutamente no outro, por isso, precisamos da liderança do governo para oferecer uma proteção equilibrada”, diz o CEO e diretor geral da entidade, Alexandre de Juniac.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA