Anac avalia o retorno das operações do Boeing 737 Max

|

A Anac está estudando uma proposta para validar o retorno das operações das aeronaves modelo Boeing 737 Max, após projeto de modificação do sistema de controle de voo destes aviões, enviada pela Federal Aviation Administration (FAA) a autoridades de aviação civil no último dia 3. O objetivo da Diretriz de Aeronavegabilidade
é demonstrar que, com as modificações propostas, a ação é segura e atende aos requisitos de aeronavegabilidade necessários.

Wikicommons/pjs2005
Anac está estudando uma proposta para validar o retorno das operações das aeronaves modelo Boeing 737 Max
Anac está estudando uma proposta para validar o retorno das operações das aeronaves modelo Boeing 737 Max
Esse material deve ficar sob consulta por um período de 45 dias, quando a FAA publicará a regra final correspondente, contendo as instruções de cumprimento mandatório necessárias para o retorno seguro às operações destes aviões. No Brasil, a volta das operações deste tipo de modelo ainda passará por validação final da Anac, que desde abril de 2019 faz parte do grupo de autoridades validadoras.

A suspensão dos voos com os 737 Max, ocorrida em março do ano passado no País, foi sancionada por uma Diretriz de Aeronavegabilidade unilateral emitida pela Anac. Na ocasião, algumas empresas aéreas já haviam voluntariamente suspendido suas operações com este modelo de aeronave. O retorno das operações somente é possível com a revogação desta decisão pela agência. Para isso, a entidade está contribuindo com a FAA na verificação de que o processo de validação das modificações foi concluído satisfatoriamente.

Para a retomada dos serviços também é necessário que o processo que comprova a segurança e o cumprimento com os requisitos de Certificação de Tipo para este modelo de aeronave seja concluído, além da avaliação de aspectos operacionais e de treinamento.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA